Tomar | Câmara mostra obras de 3,5 milhões de euros no concelho (c/ vídeo e fotos)

A Câmara de Tomar convidou a comunicação social na manhã de terça-feira, 11 de setembro, para ir ao terreno ver um conjunto de obras que totalizam um investimento superior a 3,5 milhões de euros. A presidente da autarquia, Anabela Freitas (PS) explicou in loco em que consistia cada uma da empreitada visitada, tendo sido acompanhada pelos restantes vereadores do executivo camarário, à exceção de José Delgado (PSD).

PUB

António Guerreiro, Director do Departamento de obras municipais, a dar algumas explicações Foto: mediotejo.net

A jornada de trabalho, que se estendeu até às 17 horas, contemplou a visita à obra de conservação e reabilitação da Sinagoga; à obra do Centro Comunitário de Apoio Familiar, junto à GNR; à obra do Centro Escolar da Linhaceira; à empreitada de requalificação da EM 530-2 Olalhas; à empreitada de requalificação urbanística da Rua Corredoura do Mestre, terminando na Ecovia da Arrascada, obra vencedora do primeiro Orçamento Participativo.

PUB

Na Sinagoga decorre uma intervenção no templo concluída que deve ficar concluída no final de setembro, não estando descartada a hpótese do Monumento vir a ter entradas pagas. A obra inclui a conservação e restauro do monumento (rebocos, cobertura, instalação elétrica, acústica, criação de mobiliário expositivo); criação de infra-estruturas de apoio ao visitante (instalação sanitária, passadiço e valorização do logradouro); instalação de núcleo interpretativo e beneficiação do espaço verde, na envolvente da Sinagoga, esta parte a executar em futura intervenção.

Hugo Serra Lopes, diretor comercial da empresa “Vestígios e Lugares, Construções Lda”, empresa que venceu o concurso de reabilitação, explicou que o objetivo da intervenção passou por melhorar o impacto do monumento, mantendo as memórias da construção original e respeitando-se o culto judaico.

Sinagoga de Tomar encontra-se neste momento fechada devido a obras de reabilitação Foto: mediotejo.net

De acordo com António Guerreiro, chefe de divisão do Departamento de Obras
Municipais (DOM), a intervenção está dividida em duas partes: a zona de culto e o
espaço ao lado da Sinagoga, onde os trabalhos de construção estão concluídos e está-
se agora a proceder aos trabalhos de musealização. Nesta zona há a adaptação de um
espaço que vai transformar-se num centro de acolhimento para os visitantes, onde será
contada a história dos judeus em Tomar e terá informação em português, inglês e
hebraico.

A prorrogação do prazo de execução deveu-se a diversos achados arqueológicos que
foram surgindo, assim como estruturas, exemplo de alguns vãos que provam
utilizações anteriores. Como monumento classificado, as decisões não dependem só
do dono da obra, dependem também da Direção Geral do Património e Cultura
(DGPC), daí as decisões nem sempre serem fáceis e consensuais e demorarem algum
tempo. De qualquer forma, a intervenção do templo estará concluída no final de
setembro e o centro de acolhimento será concluído posteriormente. Mais tarde será
intervencionada a zona do pátio, que não está incluída nesta empreitada. A obra foi
adjudicada por 227.520,64 euros.

Dali a comitiva partiu para a visita à empreitada do CAF: Centro de Apoio à Família alojamento temporário para famílias carenciadas. A obra tem uma conclusão prevista para final de janeiro de 2019, estando a ser erguida junto à GNR. Foi adjudicada por 339.307,82 euros e está instalada numa parcela com 2,76ha. Este equipamento visa o alojamento temporário a famílias com carência e é composto por cinco módulos, de tipologia T2 (dois), e T3 (três) e um módulo tipo T3 destinado a receção para apoio administrativo que funcionará também como um centro de apoio e acolherá igualmente outros projetos.

Local onde vai ser colocado o módulo para o Centro de Apoio à Família Foto: mediotejo.net

Este centro de apoio inclui também copa de apoio, três gabinetes administrativos e duas instalações sanitárias, sendo uma com acesso a utentes com mobilidade condicionada.
Segundo Rui Reis, do DOM, o conjunto proposto tem uma área de 472,30 m2 de
implantação, constituindo um quarteirão, disposto em redor de uma zona verde central
para usufruto coletivo. Os módulos (com 60 cm de largura, três metros de altura e 200
quilos cada) são de um piso, distribuído por uma zona central, com sala e cozinha
contíguas e com acesso aos espaços exteriores.

Os jornalistas e autarcas seguiram em seguida para Palhavã, para ficar a par de uma das obras mais aguardadas pelos moradores, a intervenção na Rua Corredoura do Mestre. Os cabos e fios telefónicos que mancham a paiasagem vão desaparecer garantem-nos.
A requalificação urbanística da Rua Corredora do Mestre, deverá estar concluída em maio de 2019. O objetivo desta obra, adjudicada por 594.001,01 euros, passa por tornar o espaço mais funcional e agradável à utilização, estando incluída a rede viária, com pavimentação, sinalização e dispositivos de drenagem superficial; e a rede de infra-estruturas, com rede de abastecimento de água, rede de drenagem de água residual doméstica e pluvial, rede de eletricidade e iluminação pública, rede de telecomunicações e rede de gás.

Obra de Palhavã deve ficar concluída em maio de 2019 Foto: mediotejo.net

António Guerreiro explicou que houve a necessidade de recuar alguns muros de
moradias, situação que recebeu bom acolhimento por parte dos moradores, tendo
depois a câmara assegurado a reconstrução dos muros. A via vai contar com
passadeiras elevadas e, num determinado ponto com um estreitamento da mesma,
medidas para evitar acidentes e facilitar a mobilidade de peões e condutores.

Já perto do futuro Centro Escolar da Linhaceira, localizado junto do campo de jogos de futebol da ACRL e do Multiusos, ficamos a saber que este equipamento apresenta uma área de construção bruta de 1600 m2 e contará com quatro salas de 1.º ciclo e duas do pré-escolar, cozinha, refeitório, salas de professores, centro de recursos, sala para não docentes e espaço para ATL e associação de pais. A obra, a cargo da Tecnourém, aposta na qualidade dos acabamentos e isolamentos, assim como na climatização. Esta intervenção foi adjudicada por 1.498.618,00 euros.

Tomar – Visita a obras no concelho, presidente da Câmara explica investimentos superiores a 3,5 milhões de euros

Publicado por mediotejo.net em Terça-feira, 11 de Setembro de 2018

Um dos objetivos perseguidos no decorrer do processo de escolha do local para a sua implantação, foi o estabelecer uma relação de proximidade e de complementaridade com o Multiusos que será utilizado para as atividades desportivas e também com a IPSS ali instalada, que servirá as refeições.

Seguimos em seguida para a visita à obra da EM 530-2 Olalhas com conclusão no final deste mês. Denominada como empreitada de requalificação da EM 530-2 Olalhas, pavimentação da rua do Picoto e requalificação da estrada principal do Vale do Pereiro, a conclusão desta obra está prevista para final de setembro. A obra foi adjudicada por 322 978,32, estando executado cerca de 63 por cento deste valor.

Presidente da Câmara com o presidente de Junta de Olalhas a visitar a obra da EM 530 -2 Foto: mediotejo.net

A intervenção integra as seguintes vias: EM 5430-2 que liga a EM 530 em Vendas do
Rijo à localidade de Alqueidão. Esta via tem uma extensão de 2 135m e terá uma
largura média da faixa de rodagem de 5,00m, com um piso em misturas betuminosas
com caraterísticas de desgaste, reformulação dos órgãos de drenagem, aplicação de
sinalização vertical e horizontal; Rua do Picoto que se localiza em Olalhas, com uma
extensão de 70m e uma largura de 3,00m com a execução da fundação da via e
aplicação de um piso com misturas betuminosas com caraterísticas de desgaste;
Estrada principal do Vale do Pereiro com uma largura média de 3,50m e uma
extensão de 705m, com a execução de um piso em misturas betuminosas com caraterísticas de desgaste, colocação de sinalização horizontal e vertical. A largura da
via não vai sofrer grande alteração. Neste troço de via ainda está prevista a execução de um muro de suporte para estabilização do talude, bem como o reforço da fundação da via e reformulação dos órgãos de drenagem deste local.

Finalmente, ficámos a par da Ecovia da Arrascada: a primeira obra resultante do Orçamento Participativo. Esta Ecovia, uma obra resultante do primeiro Orçamento Participativo, em 2015, estende-se desde a Arrascada até à Fábrica do Prado, ladeando a EM526, alternando nas suas bermas.

Tem, em termos de largura, dois perfis transversais tipo, acompanha o
desenvolvimento altimétrico da faixa de rodagem da EM526 e conta com pisos em
betuminoso e em estrado de madeira; o troço de atravessamento da Quinta da Granja
será em estrado de madeira, solução que não secciona os “caminhos de águas”
existentes. A obra inclui a criação de três zonas de atravessamento, sobrelevadas, com
rampas em peças de granito e faixas de cubo de granito amarelo e a introdução de
sinalização e sinalética adequadas. A extensão total da Ecovia é de cerca de 3140
metros. A obra que foi adjudicada por 137.404,65 euros e estará concluída em
janeiro de 2019, destinando-se a servir sobretudo os tomarenses.

PUB
PUB
Elsa Ribeiro Gonçalves
Aos 12 anos já queria ser jornalista e todo o seu percurso académico foi percorrido com esse objetivo no horizonte. Licenciada em Jornalismo, exerce desde 2005, sempre no jornalismo de proximidade. Mãe de uma menina, assume que tem nas viagens a sua grande paixão. Gosta de aventura e de superar um bom desafio. Em maio de 2018, lançou o seu primeiro livro de ficção intitulado "Singularidades de uma mulher de 40", que marca a sua estreia na escrita literária, sob a chancela da Origami Livros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).