Tomar | Câmara cede EB1 Infante D. Henrique para campos de férias este verão

Escola Infante D. Henrique. Foto: DR

A Câmara Municipal de Tomar aprovou a cedência temporária, por dois meses, do edifício da escola EB1 Infante D. Henrique para realização de campos de férias para crianças e jovens durante o verão. Uma das contrapartidas do protocolo para a cedência é a empresa dinamizadora prescindir de quatro inscrições por semana para crianças desfavorecidas do concelho, integradas em articulação com a Ação Social do Município de Tomar. Por outro lado, indica a autarquia que o edifício da Infante D. Henrique deverá acolher a sede do clube CALMA, um espaço para os serviços da Educação e Ação Social da autarquia e demais associações do concelho.

PUB

A situação surge pelo facto de, devido à pandemia de covid-19, não se realizem os habituais campos de férias ou férias desportivas por parte da Junta urbana e do Ginásio Clube de Tomar, diminuindo a oferta de ATL no concelho.

A vereadora Filipa Fernandes lembrou, na passada reunião de executivo camarário, que a escola Infante D. Henrique ficará desativada e encerrará antes do ano letivo 2020/2021, num processo que a autarquia já desenvolve há mais de um ano, tendo sido estabelecido que os alunos serão integrados na Escola Básica de Santa Iria.

PUB

O Município reuniu com a empresa Run & Slide, Atividade e Formação, liimitada, “uma empresa jovem que se está a instalar em Tomar”, e é responsável por gerir os campos de férias da EDP no Castelo de Bode, tendo a empresa feito proposta para a realização de “campos de férias abertos para crianças e jovens, sem dormida”.

A autarquia entendeu como “pertinente” a proposta da empresa, “uma vez que muitos pais se encontram perdidos sobre a ocupação das crianças em tempo não letivo, pois nem todos têm familiares para acompanharem as crianças e nem todos os ATL vão abrir portas”, crendo que esta seria uma “nova resposta no território” face às atuais necessidades sentidas.

PUB

Foi solicitado ao município apoio para as instalações, tendo ficado acordada a cedência de um dos blocos da EB1 Infante D. Henrique, mas como não há regulamento que possa aplicar uma renda para utilização do espaço, o município impôs como contrapartida, no âmbito da Ação Social, que a empresa ceda quatro inscrições por semana/turno a crianças carenciadas.

Tal representa um custo de 80 euros por semana, ou seja, 320 euros que a empresa prescinde pelas quatro inscrições, oferecendo em contrapartida a entrada das quatro crianças por semana.

Foto: mediotejo.net

A cedência acontece apenas por dois meses, o tempo de realização do campo de férias. Após este período, a empresa deve entregar o espaço tal e qual como o encontrou.

Filipa Fernandes referiu que se trata ainda de um apoio à fixação de uma empresa jovem no concelho, cujo gabinete de atendimento já se encontra instalado na Rua Infantaria 15.

O edifício Infante D. Henrique, indicou Hugo Cristóvão, vice-presidente da autarquia, já tem utilização pensada para o futuro, no sentido de impedir a sua degradação e que fique devoluto. Indicou o vereador que um dos blocos deverá ser usado por serviços do Município do setor da Educação e Ação Social, que tem tido instalações “deficitárias”.

O restante espaço (dois blocos) deverá servir associações locais, sendo que um dos blocos será para ceder ao CALMA (Clube de Actividades de Lazer e Manutenção), organizador de uma das mais antigas provas de atletismo, as “3 Léguas do Nabão”, e com quem o vereador indica que o município tem uma “dívida moral”.

“O clube estava em instalações que durante anos andaram em Tribunal, a situação terminou em terminou há alguns meses atrás. O Município arranjou instalações provisórias muito exíguas, mas é moralmente justo que a autarquia reponha a situação para com uma das associações importantes do concelho. Um bloco autónomo daquele edifício, após vir a reunião de Câmara, deverá ser cedido ao CALMA”, deu conta Hugo Cristóvão.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here