Tomar | Câmara aprova proposta para criação de Comissão Municipal de Turismo

Foto: mediotejo.net

O executivo camarário do Município de Tomar aprovou por unanimidade, na reunião ordinária de 16 de setembro, a criação de uma Comissão Municipal de Turismo, com base em proposta dos vereadores do PSD. Anteriormente a proposta visava a criação de um Conselho Municipal, algo que Anabela Freitas (PS), presidente da Câmara Municipal, disse rejeitar de imediato. A segunda proposta dos social-democratas para premiar as melhores empresas do concelho foi rejeitada pela maioria socialista.

PUB

Recorde-se que a bancada do PSD já havia apresentado duas propostas formais, no período antes da ordem do dia da reunião pública de dia 2 de agosto. Pela voz do vereador Luís Ramos, foram apresentadas as propostas de sistema de prémios/distinções ao tecido empresarial do concelho, bem como a criação de um Conselho Municipal de Turismo.

Quanto à Comissão Municipal de Turismo, Anabela Freitas disse que a postura do atual executivo é a de não criar Conselhos Municipais, mas sim Comissões Municipais. “Entendemos que a Assembleia Municipal, que é o órgão representativo e tem as forças políticas todas representadas, deve ser mais interventivo, deve funcionar não só como órgão de fiscalização, mas também de propostas da atuação do executivo. Aquilo que defendemos é, se mantiverem a proposta como Conselho Municipal de Turismo, nós votaremos contra. Se pretenderem alterar a proposta no sentido de criar uma Comissão Municipal de Turismo, nós votamos a favor e a deliberação será de remeter a Assembleia Municipal” para discussão e votação.

PUB

A autarca lembrou que a criação de um conselho municipal exige “um regimento e um conjunto de regras”, sendo seu entendimento que uma comissão será “mais representativo”.

“A Assembleia pode e deve ser mais interventiva do que tem sido, e pode pensar mais estrategicamente, até porque todos os partidos estão representados”

PUB

Havendo consenso entre os vereadores, assumiu-se alterar a proposta conforme a indicação da edil. Luís Ramos (PSD) frisou que a bancada estaria de acordo, ainda que haja noção de que as Comissões Municipais “muitas vezes não funcionam bem”.

Célia Bonet (PSD) acrescentou que as comissões “não têm tido ações muito regulares”, crendo ser necessária “pressão” uma vez que é necessário “avançar em algumas matérias, o turismo é importante, mas também outras comissões que temos não reúnem com regularidade”.

“Se estas comissões trabalharem bem, poderá dar uma grande ajuda em termos de trabalho e de reflexão, e de planeamento estratégico para o futuro, mas tem que haver resultados”, concluiu a vereadora do PSD.

A proposta foi aprovada por unanimidade, e segue para deliberação em próxima sessão de Assembleia Municipal.

Rejeitada proposta para premiar melhores empresas do concelho

Já a segunda proposta não reuniu consenso: pretendia o PSD a “criação de prémios anuais a atribuir, por um júri a definir, às organizações empresariais do concelho em categorias-chave, e para distinção da personalidade e revelação do ano no mundo empresarial de Tomar”, conforme consta na ordem de trabalhos da sessão.

Anabela Freitas disse não ser intenção do executivo aprovar a proposta, lembrando que a autarquia já procede a atribuição de distinções todos os anos, no dia 1 de março (Dia da Cidade), mediante regulamento e com unanimidade na seleção dos distinguidos e respetivas áreas.

“Acho que as empresas do concelho precisam é que os instrumentos do território não atrapalhem, e que a própria burocracia da Câmara não atrapalhe… Não é nossa intenção aprovar esta proposta”, disse a edil.

Luís Ramos (PSD) insistiu, mencionando que as nomeações no Dia da Cidade muitas vezes são feitas a empresários que “podem não estar no ativo, e aqui a ideia é distinguir empresários no ativo, e é uma forma de acarinhar e motivar, e criar proximidade com os empresários da região”.

Anabela Freitas não se demoveu, referindo que já existe um regulamento de distinções em várias áreas, cujas personalidades ou empresas surgem após consenso do executivo municipal. “Nós temos um regulamento aprovado em Assembleia Municipal, que temos que cumprir, que é a questão das homenagens no dia 1 de março. Nós decidimos em cada ano se é à empresa, se é ao empresário, se é atleta, se é o clube…”, continuou.

Por fim, Anabela Freitas afirmou que “à Câmara compete não colocar pedras na engrenagem no caminho das empresas”, considerando que a proposta dos vereadores do PSD “deveria partir da Associação Empresarial”.

“E se a Associação Empresarial avançasse com um projeto desses, teria todo o nosso apoio”, terminou.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here