Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Sábado, Junho 19, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Tomar | BONS SONS vai ter concertos online e atividades reduzidas na aldeia de Cem Soldos

Este ano a aldeia terá de ser vivida de forma diferente… e se as pessoas não podem ir a Cem Soldos, irá Cem Soldos a casa das pessoas. A 11.ª edição do BONS SONS ganha vida virtual, com concertos (gratuitos) em live streaming, e só algumas atividades se irão realizar na aldeia, com lotação reduzida e sujeitas a inscrição prévia.

- Publicidade -

Nos dias 14, 15, 22 e 29 de agosto realizam-se, além dos concertos online, uma exposição de fotografia, projeções de vídeo nas paredes da aldeia, pré-apresentação de um livro dedicado a Cem Soldos, uma conversa, um percurso artístico, passeios interpretativos de biodiversidade, bem como oficinas de fotografia, de design gráfico e de costura, e um mercado de trocas.

Todas as atividades serão gratuitas e a organização informa que os bilhetes adquiridos para este ano são automaticamente validados para as novas datas em 2021, não sendo necessário efetuar qualquer troca.

- Publicidade -

PROGRAMAÇÃO ONLINE

No dia 15 de agosto, às 19:00, Bia Maria, nascida e criada em Ourém, traz-nos canções de Mal Me Queres, Bem Te Quero, coletânea que marca a sua estreia, e que tem tanto de terra-a-terra como de sonhadora, com melodias que têm origem no fado, no pop, na bossa nova e no canto popular.

Créditos: Billy Verdasca

No dia 22 de agosto, às 19:00, The Real Beavers – formados em Tomar, em 2014 – são Bill Rivers (voz), Hugo Minds (guitarra), João Faria (baixo) e Flávio Filipe (bateria) que, depois de dois álbuns lançados em 2017 e 2018, deram a conhecer, este ano, o mais recente EP, Watch It Burn. Desde sempre, assumem-se, acima de tudo, como uma banda de rock and roll, com variados elementos de outros estilos de música.

Créditos: Rita Ladeira

A fechar o programa musical, no dia 29 de agosto, entra em cena, também às 19:00, André Henriques, vocalista de Linda Martini, que este ano lançou o disco de estreia a solo, Cajarana, que, diz, “é um disco de impulso que quer expôr a fragilidade das canções, como se elas exigissem o cuidado de quem escuta para não se partirem antes de chegar ao fim”.

Créditos: Joana Linda

Os três concertos serão transmitidos em live streaming no Facebook e YouTube do BONS SONS.

Haverá ainda transmissões online, em datas a anunciar, da conversa A Cultura Pode Ser uma Aldeia?, em parceria com o Gerador, e da pré-apresentação do novo livro de José Gonçalves, dedicado a Cem Soldos, acompanhada pela exposição de fotografias da autoria de Simão Costa, Lembra-me, enquanto sentes (a partir do livro de José Gonçalves). A exposição realiza-se nos dias 15, 22 e 29 de agosto, com lotação condicionada, de forma a respeitar as distâncias de segurança, sendo obrigatório o uso de máscara e desinfeção das mãos à entrada.

O BONS SONS vai marcar também presença assídua no Canal Q, de 13 a 30 de agosto, com a transmissão de quatro concertos realizados na edição de 2019: LODO + Peixe, no Palco Zeca Afonso (dias 13 e 26, às 23:00, e dia 18, às 23:30), Baleia Baleia Baleia, no Palco António Variações (dias 14, 19 e 29, às 23:00), Afonso Cabral, no Palco Amália (dias 15 e 22, às 23:00, e dias 16, 23 e 30, às 7:10) e X-Wife, no Palco António Variações (dias 16 e 25, às 23:30). Outros concertos, a anunciar, serão transmitidos durante o mês de setembro.

CEM SOLDOS HABITA A RUA

O programa CEM SOLDOS HABITA A RUA tem início a 14 de agosto, com a realização de um passeio por bosques de carvalhos – O que Escondem os Carvalhais? – em parceria com a associação 30POR1LINHA, no âmbito do programa Ciência Viva no Verão.

Também em parceria com a 30POR1LINHA, no dia 15 de agosto, realiza-se o passeio interpretativo Vem Viver a Biodiversidade da Aldeia.

Créditos: Carlos Manuel Martins

Neste dia, há ainda uma oficina de costura e de produto, tendo em vista os trabalhos preparatórios dos produtos de merchandising do BONS SONS 2021 e uma exposição noturna com projeções, nas paredes da aldeia, de imagens em vídeo alusivas a edições anteriores do festival. Esta exposição acontece, igualmente, nos dias 22 e 29 de agosto.

No dia 22 de agosto, Ana Bento e Bruno Pinto regressam à aldeia para repetir, agora para os habitantes, o percurso artístico Cem Soldos, Por Detrás do BONS SONS, onde são reveladas diversas histórias e partilhados segredos da aldeia.

É também este o dia destinado ao 3.º Mercado de Trocas de Cem Soldos, onde os participantes podem dar, trocar ou vender a baixo preço (através de Soldos, à venda no local) todo o tipo de bens: vestuário, produtos hortícolas e alimentares, livros, brinquedos, e qualquer outro produto em bom estado.

Nos dias 22 e 29 de agosto, tem lugar a oficina de fotografia Descobrir a Aldeia, para participantes a partir dos 12 anos, desenvolvida em parceria com o Centro de Estudos em Fotografia de Tomar, CEFT – Casa dos Cubos, sob orientação de António Ventura, professor de Fotografia no Instituto Politécnico de Tomar.

Por último, no dia 29 de agosto, além das ações referidas, realiza-se a oficina de criação gráfica, com trabalhos preparatórios para a imagem do BONS SONS 2021, com envolvimento da comunidade.

Todas as atividades são gratuitas e, dadas as circunstância, a entrada e a lotação são muito reduzidas, sendo obrigatória a inscrição prévia no SCOCS, pessoalmente, ou através do e-mail geral@scocs.pt. É dada prioridade aos habitantes de Cem Soldos.

Sou diretora do jornal mediotejo.net e da revista Ponto, e diretora editorial da Médio Tejo Edições / Origami Livros. Sou jornalista profissional desde 1995 e tenho a felicidade de ter corrido mundo a fazer o que mais gosto, testemunhando momentos cruciais da história mundial. Fui grande-repórter da revista Visão e algumas da reportagens que escrevi foram premiadas a nível nacional e internacional. Mas a maior recompensa desta profissão será sempre a promessa contida em cada texto: a possibilidade de questionar, inquietar, surpreender, emocionar e, quem sabe, fazer a diferença. Cresci no Tramagal, terra onde aprendi as primeiras letras e os valores da fraternidade e da liberdade. Mantenho-me apaixonada pelo processo de descoberta, investigação e escrita de uma boa história. Gosto de plantar árvores e flores, sou mãe a dobrar e escrevi quatro livros.

- Publicidade -
- Publicidade -

COMENTÁRIOS

Please enter your comment!
O seu nome