PUB

Tomar | Bombeiros eliminaram cerca de 100 ninhos de vespa asiática em 2020

Os Bombeiros Municipais de Tomar procederam à desativação de cerca de 100 ninhos de vespa asiática em 2020, segundo informação da Proteção Civil municipal, que alerta para o facto de, apesar de desativados, os ninhos não são retirados dos locais, aguardando-se a sua degradação natural devido às condições atmosféricas desta altura do ano.

PUB

Segundo a informação divulgada pela Proteção Civil, os ninhos são extintos através de “aplicação de um produto inseticida biológico, procurando que a sua ação e efeito provoque a morte das vespas”.

“Embora os respetivos ninhos sejam desativados, não são retirados mantendo-se visíveis até à sua deterioração causada pelas condições climatéricas típicas desta estação do ano”, esclarece.

PUB

A Proteção Civil refere que a duração média de vida das obreiras é variável em função das temperaturas, entre 30 e 55 dias, sendo que neste momento devido às baixas temperaturas, as rainhas já se encontram hibernadas no solo e a maioria das obreiras não sobrevivem ao frio, estando assim os ninhos inativos, não representando por isso uma ameaça ou perigo neste caso.

PUB
PUB
Joana Rita Santos
Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres: o conhecimento e o saber, a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).