Quarta-feira, Março 3, 2021
- Publicidade -

Tomar | Bombeiros ajudam a nascimento de Matilde com parto dentro de ambulância

Quando for grande, a Matilde vai ter uma história surpreendente para contar. Estava tudo preparado para nascer na maternidade de Abrantes, mas o seu parto precipitou-se e acabou por nascer na própria ambulância, à porta da sua casa em Carvalhos de Figueiredo, a poucos quilómetros de Tomar.

- Publicidade -

Tudo aconteceu na noite de quinta feira, dia 6. A aventura da jovem mãe Ivone Figueiredo começou, por volta das 20 horas, com uma primeira deslocação à maternidade do Centro Hospitalar do Médio Tejo, no carro com o marido, Sérgio Ferreira. Foi observada em Abrantes pelo médico obstetra que, após verificar os registos, entendeu não haver ainda sinais de parto, nem em termos de dilatação, nem em termos de contrações.

Regressados a casa, Ivone deitou-se na cama e continuou a queixar-se com dores. Como não havia sinais de acalmia, o marido de Ivone, telefona para os bombeiros que fizeram deslocar ao locar dois homens numa ambulância. Ao constatarem que havia sinais de que o parto poderia estar iminente, os bombeiros solicitaram, através do CODU, o apoio da equipa da SIV do hospital de Tomar.

- Publicidade -

O problema é que Ivone Figueiredo contorcia-se de dores e não conseguia caminhar até à ambulância. Além disso, a maca não cabia nas portas interiores da casa. Bombeiros e equipa da SIV tentaram que a jovem parturiente, entre uma contração e outra, se deslocasse até à maca que estava no corredor. E assim foi, mas quando chegou à maca já estava a desencadear-se o processo de expulsão. Mal Ivone entrou na ambulância já a bebé dava sinais de vida com o primeiro choro.

“Foram 30 segundos, foi um parto super-rápido”, garante Mário Abreu, técnico de emergência pré-hospitalar da equipa da SIV. Com o apoio do enfermeiro Nuno Sousa e os bombeiros Tiago e Bruno Rosa, cuidaram de cortar o cordão umbilical, limpar e aspirar o bebé, mantê-lo quente, garantindo, ao mesmo tempo, um reforço do oxigénio. A mãe, já mais tranquila, levou soro e seguiram viagem até à maternidade do Centro Hospitalar do Médio Tejo, em Abrantes, onde tiveram alta no domingo, dia 9.

Quando visitámos o jovem casal e a pequena Matilde, na sua casa de Carvalhos de Figueiredo, mostraram-se felizes pelo nascimento da bebé, que vem completar a família uma vez que já têm um filho de sete anos, também ele feliz pela “mana”.

Matilde nasceu com 3,125 gramas e, garantem os pais, é uma bebé sossegada, apesar da atribulada aventura que viveu para nascer.

Foi nesta ambulância que a bebé nasceu. Foto: mediotejo.net

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).