- Publicidade -

Sábado, Janeiro 22, 2022
- Publicidade -

Tomar | Bloco de Esquerda questiona Governo sobre abate de árvores

O Bloco de Esquerda vai questionar o Governo sobre a destruição de uma área de floresta mediterrânica, principalmente azinheiras, carvalhos e medronheiros, no concelho de Tomar, mais precisamente em Porto de Cavaleiros, situação de que tomou conhecimento através de um comunicado da Quercus.

- Publicidade -

“Conforme provam fotos no site da organização ambientalista, no terreno encontravam-se trabalhadores munidos de moto-serras da empresa madeireira Madeiras Afonso, Lda. a cortar as árvores protegidas, assim como uma escavadora que arrancou os seus cepos para destruir as provas desta acção ilegal”, refere o comunicado do Bloco.

Este povoamento florestal tinha sido lavrado por um incêndio em 2008, mas os sobreiros estavam verdes, pelo que a alteração de uso do solo está legalmente condicionada.

- Publicidade -

“Regista-se ainda que esta é uma situação de reincidência, tendo em conta que, anteriormente, em Julho de 2015, houve um abate ilegal de sobreiros na propriedade denominada Corvina pela mesma empresa Madeiras Afonso Lda., que foi condenada ao pagamento de uma coima pela infracção grave cometida. Esse abate ocorreu junto do Rio Nabão, em Porto de Cavaleiros, em zona parcialmente integrada no Sítio Sicó-Alvaiázere da Rede Natura 20002, acrescentam.

A Quercus informa ainda que foi entretanto pedida uma fiscalização ao SEPNA para impedir o abate de mais árvores, tendo sido também solicitados esclarecimentos ao ICNF, sobre os processos em causa.

- Publicidade -

Deste modo, os deputados do Bloco de Esquerda enviaram ao executivo as seguintes questões: Tem o Ministério da Agricultura Florestas e Desenvolvimento Rural conhecimento e autorizou esta mobilização dos terrenos, visando a plantação de eucaliptos?; De que forma irá o Ministério da Agricultura Florestas e Desenvolvimento Rural fazer cumprir as normas em vigor para a protecção destas espécies e obrigar à reposição das árvores abatidas?

Aos 12 anos já queria ser jornalista e todo o seu percurso académico foi percorrido com esse objetivo no horizonte. Licenciada em Jornalismo, exerce desde 2005, sempre no jornalismo de proximidade. Mãe de uma menina, assume que tem nas viagens a sua grande paixão. Gosta de aventura e de superar um bom desafio. Em maio de 2018, lançou o seu primeiro livro de ficção intitulado "Singularidades de uma mulher de 40", que marca a sua estreia na escrita literária, sob a chancela da Origami Livros.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome