Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Julho 24, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Tomar: Biblioteca de Temas Linhaceirenses oferece nove livros para celebrar 100 mil visualizações

A Biblioteca de Temas Linhaceirenses vai oferecer nove livros entre hoje e amanhã para festejar as 100 mil visualizações. Será durante este fim-de-semana que o blogue que desde há três anos e meio se dedica à recolha e preservação da memória colectiva da aldeia de Linhaceira e da freguesia de Asseiceira, no concelho de Tomar, atingirá as 100 mil visualizações.

- Publicidade -

Assim, para celebrar o acontecimento, a Biblioteca irá oferecer três lotes constituídos cada um pelos três livros publicados no âmbito deste projecto: “Linhaceira e as suas escolas”, “História de Asseiceira em miúdos” e “O dia em que choveu pétalas”.

Para concorrer, só é necessário enviar um e-mail para apaeli@gmail.com até às 11h00 de dia 13 de Novembro respondendo correctamente à pergunta:

- Publicidade -

– De que ano é a referência mais antiga que se conhece ao Porto de Linhaceira?

A resposta é fácil de encontrar, pesquisando no blogue em http://bibliotecalinhaceira.blogspot.pt e clicando nessa expressão que aparece na “nuvem” do lado direito.

Entre todos os que acertarem será sorteado o vencedor amanhã à tarde durante o decorrer da Feirinha de S. Martinho, iniciativa, tal como o blogue, da Associação de Pais e Amigos das Escolas de Linhaceira.

Mas haverá outro premiado, que será aquele que enviar a sua resposta mais próximo da hora em que se atingirem as 100 mil visualizações. Para além de um lote de livros será oficialmente considerado o visitante nº 100.000.

O terceiro lote de livros será sorteado entre todos os visitantes da Feirinha de S. Martinho, que decorrerá amanhã à tarde, a partir das 14 horas, no ATL da Associação de Pais da Linhaceira.

 

 

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here