Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Sexta-feira, Setembro 17, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Tomar | Autarca critica deslocação de 55 idosos de lar ao centro de vacinação na cidade

A situação ocorreu esta semana, tendo a presidente da Câmara Municipal de Tomar manifestado desagrado pelo facto de as autoridades de saúde terem feito deslocar 55 utentes idosos – e alguns até acamados –, de um lar do concelho para o centro de vacinação instalado no Pavilhão Jácome Ratton, em Tomar. A autarquia apoiou no transporte, com recurso a autocarro municipal, e outros utentes seguiram de ambulância. Anabela Freitas falou em “falta de bom senso” por parte das entidades de saúde, defendendo que deveria ter-se deslocado antes uma equipa à instituição.

- Publicidade -

- Publicidade -

Referindo que pretendia partilhar um “desagrado” com os vereadores do executivo camarário, na passada reunião, a edil abordou a “falta de bom senso nas questões da vacinação”, nomeadamente quando envolve pessoas mais idosas. 

O lar em causa é um dos que tiveram surtos de covid-9 e que teve de aguardar o prazo de seis meses para que os utentes pudessem iniciar o processo de vacinação.

- Publicidade -

“É lamentável quando fazem deslocar 55 utentes idosos para um posto de vacinação”, insistiu. “Acho que mandaria o bom senso que se deslocasse uma equipa, até porque os lares têm enfermeiros também”, afirmou.

ÁUDIO | Anabela Freitas, presidente da CM Tomar

“A Câmara tudo está a fazer para dar condições para que a vacinação decorra bem, com os constrangimentos que um processo destes tem em qualquer lado”, aludiu, referindo os apoios municipais neste processo. Mas frisou que seria bom que do lado da saúde também houvesse “bom senso”, tendo em conta a realidade, e por isso, disse, manifestou também o seu desagrado “junto das entidades competentes”.

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome