Segunda-feira, Janeiro 24, 2022

Tomar | André Ventura em jantar comício do Chega

O líder do Chega, André Ventura, vai participar esta terça-feira, dia 11 de janeiro, num jantar comício que vai decorrer num restaurante de Tomar. A iniciativa insere-se no arranque da pré-campanha para as eleições legislativas de 30 de janeiro.

- Publicidade -

Os candidatos do partido por Santarém têm estado a percorrer vários municípios do distrito, tendo estado hoje em Abrantes, onde, a partir do jardim do Castelo, chamaram a atenção num vídeo em direto para a crise energética e para o “erro socialista de encerrar a central térmica do Pego”. O cabeça de lista por Santarém, o veterinário Pedro Frazão, assegurou que “quando o Chega for Governo” a “primeira medida” será “reativar” a central a carvão encerrada a 30 de novembro.

O líder do Chega, André Ventura, fixou em meados de dezembro o objetivo de eleger entre 15 e 25 deputados e tornar-se na “terceira força política” nacional, assumindo que se não o conseguir será “uma derrota” para o partido.

- Publicidade -

Em conferência de imprensa na sede nacional do partido, André Ventura precisou que o objetivo é eleger seis deputados pelo círculo de Lisboa e, no total, entre 15 e 25 parlamentares, procurando ainda “captar o maior número possível de votos nos distritos onde não seja possível” eleger “devido ao baixo número de representantes”.

“O objetivo é não só eleger representantes na Assembleia da República, com a maior representatividade possível, mas destronar o Bloco de Esquerda como terceira força política nacional”, indicou.

- Publicidade -

Para atingir essa meta, o líder do Chega identificou o “eleitorado de foco” a que pretende dirigir-se: além dos “abstencionistas e aqueles que durante muitos anos se afastaram da vida política nacional”, pretende também captar o voto dos “órfãos do PSD e do CDS”.

Caso não consiga tornar-se na terceira força política a nível nacional, Ventura salientou que consideraria o resultado “uma derrota” e um sinal de que seria necessário “reforçar o trabalho ao longo da próxima legislatura”, mas afastou a possibilidade de se voltar a demitir, afirmando que, depois de ter sido reeleito em 06 de novembro, isso seria “trazer mais instabilidade ao partido”.

André Ventura anunciou que, na elaboração das listas de deputados para as próximas eleições legislativas, que decorrem a 30 de janeiro, procurou formar o grupo “mais multidisciplinar e variado” possível, além de assegurar a “lealdade necessária ao trabalho de um grupo parlamentar”.

c/LUSA

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome