Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quinta-feira, Julho 29, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Tomar: Anabela Freitas quer realojar um clã de etnia cigana junto à GNR

A presidente da Câmara de Tomar, Anabela Freitas – que teve como uma das suas promessas eleitorais, em 2013, resolver o problema do Acampamento do Flecheiro onde residem cerca de 200 pessoas provenientes de 40 famílias de etnia cigana – confirmou ao mediotejo.net a pretensão de alojar um clã, composto por cerca de 25 pessoas, na Avenida António Fonseca Simões, em terrenos que são propriedade do município, nomeadamente junto ao Destacamento da Guarda Nacional Republicana e estação da CP.

- Publicidade -

De acordo com a autarca socialista já existe projeto aprovado, devendo ser lançados os procedimentos para que as obras se iniciem. Em relação à tipologia das habitações que vão ser construídas e encargos globais com este processo de realojamento, Anabela Freitas prefere falar primeiro com a vereação camarária antes de avançar com essa informação na comunicação social.

015
Será neste local que a autarquia pretende vir a instalar um clã de etnia cigana Foto: D.R.

- Publicidade -

Segundo Anabela Freitas, neste mandato, os concursos com vista à atribuição de habitação social “são abertos a todas as pessoas, independentemente da sua etnia”, estando também a ser trabalhada a reabilitação de escolas primárias para serem transformadas em habitação social.

De acordo com a autarca, atendendo à especificidade da comunidade cigana que reside no Acampamento do Flecheiro, existem três ou quatro clãs, que terão que ser realojados em comunidade.

Deste modo, o primeiro local de alojamento onde será instalado um clã, com cerca de 25 pessoas, será em terrenos junto à GNR. O processo de adjudicação, no âmbito da contratação pública, deverá demorar dois meses ao que acresce o prazo de execução da obra. Anabela Freitas acrescenta que à medida que as famílias vão saindo do Flecheiro tem lugar a “demolição imediata” das barracas.

img_0427_1
Acampamento cigano localiza-se numa das entradas da cidade, sendo considerado como um mau cartão de visita do ponto de vista turístico. Foto: D.R.

Recorde-se que uma das principais promessas de Anabela Freitas na campanha eleitoral foi a de em “cem dias” avançar com uma solução para o Flecheiro, o que já levou a receber duras críticas da oposição uma vez que o mandato já está no último ano e o problema – que já tem mais de 40 anos e nunca foi passível de resolução por parte dos vários executivos que passaram pela autarquia – continua a carecer de resolução, sendo considerado por muitos como um “péssimo cartão de visita” do ponto de vista turístico para a cidade, dado que se localiza numa das suas entradas.

Aos 12 anos já queria ser jornalista e todo o seu percurso académico foi percorrido com esse objetivo no horizonte. Licenciada em Jornalismo, exerce desde 2005, sempre no jornalismo de proximidade. Mãe de uma menina, assume que tem nas viagens a sua grande paixão. Gosta de aventura e de superar um bom desafio. Em maio de 2018, lançou o seu primeiro livro de ficção intitulado "Singularidades de uma mulher de 40", que marca a sua estreia na escrita literária, sob a chancela da Origami Livros.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome