Tomar: Anabela Freitas promete lutar para que A13 seja mais barata

Após a medida tomada pelo atual governo de António Costa, que dita a entrada em vigor do desconto de 15% nas portagens em algumas auto-estradas do país, ficou a saber-se que a A13 não faz parte do lote com direito a descontos para os utilizadores. Apesar de não ser  considerada como “ex-scut”, esta estrada – que abrange os concelhos de Tomar, Vila Nova da Barquinha, Ferreira do Zêzere ou Sertã, não oferece alternativas para os os cidadãos que residem nas áreas abrangidas.

PUB

Por este motivo, o assunto da A13 já foi abordado quer pelo executivo camarário de Tomar quer pela assembleia municipal no sentido da A13 também merecer descontos.

Questionada pelo medio.tejo.net, a presidente da autarquia nabantina, Anabela Freitas refere que ainda não desistiu desses intentos e que, em setembro próximo, a autarquia irá pressionar o Governo para que seja mais barato circular na A13.

PUB

“Este é um dossier que não está, de todo, fechado. Temos as posições que foram tomadas, quer em reunião de Câmara, quer na assembleia municipal e vamos pressionar. Sabemos que a A13 não é uma ex-SCUT mas entendo que é uma das mais  das mais caras do país, sendo que é uma via estruturante para um conjunto de concelhos”, considerou, acrescentando que em setembro irá ser enviado um pedido formal à tutela para que as portagens nesta via sejam analisadas e, posteriormente, reduzidas.

Foto: Tintafresca.net

PUB

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- Publicidade -

1 COMENTÁRIO

  1. Estou farto de dizer e de escrever que os troços da A23 entre a A1 e Abrantes e da A13 entre a Atalaia e Tomar nunca deveriam ter sido portajados porque foram construidos pela antiga JAE e nunca deveriam ter sido oferecidos à SCUTVIAS e à ASCENDI e até porque são corredores imprescindiveis para os utentes, trabalhadores e serviços do CHMT (Hospitais de Abrantes, Tomar e Torres Novas) que têm que circular entre os 3 Hospitais. E aqui os Presidentes de Câmara deste chamado Médio Tejo há muito que se deviam ter unido para defender os seus municipios e acima de tudo os seus municipes até conseguirem que os pórticos sejam retirados. Agora quanto aos descontos, nem falo disso, porque é um assunto que não merece discussão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here