Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Terça-feira, Outubro 26, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Título mundial de motonáutica em F2 decide-se em Vila Velha de Ródão

A última prova do mundial de motonáutica em fórmula 2 vai decorrer, nos dias 16 e 17 de outubro, em Vila Velha de Ródão, com a participação de 19 pilotos de 12 nacionalidades, revelou a organização.

- Publicidade -

“Este ano, a prova vai ser de uma competitividade superior. Vamos ter em Vila Velha de Ródão a nata dos campeões do mundo na modalidade”, afirmou o presidente da Federação Portuguesa de Motonáutica (FPM), Paulo Ferreira.

Este responsável falava durante uma conferência de imprensa realizada na Casa de Artes e Cultura do Tejo, em Vila Velha de Ródão, distrito de Castelo Branco, para a apresentação da última etapa do mundial de motonáutica em fórmula 2.

- Publicidade -

O mundial teve inicio na Lituânia, vai passar por Baião (rio Douro) e termina em Vila Velha de Ródão (rio Tejo), nos dias 16 e 17 de outubro.

Para já, o campeonato do mundo é liderado pelo piloto lituano Edgaras Riabko que, no ano passado, perdeu o título para o português Duarte Benavente.

“Está tudo em aberto. Vão ser duas provas [Baião e Vila Velha de Ródão] como já não se vê há mais de cinco anos em fórmula 2. O campeonato do mundo vai ser disputado taco a taco até à final”, vincou Paulo Ferreira.

Já o piloto português Duarte Benavente realçou a importância de “fechar” o campeonato em Portugal, junto dos seus patrocinadores e do seu público.

“Voltar a Vila Velha de Ródão é especial. O ano passado conquistei aqui o campeonato do mundo. Este ano, a vida está mais complicada. Contudo, espero dar aqui o máximo e lutar pelo melhor resultado possível. Não sou de baixar os braços”, afirmou.

Benavente sublinhou que o campeonato está em aberto, com 40 pontos em disputa.

“Apenas foi disputada uma prova [Lituânia]. Muitos pilotos podem lutar pelo título. É muito fácil neste desporto errar. Está tudo em aberto”, sustentou.

Já o presidente da Câmara de Vila Velha de Ródão, Luís Pereira, recordou que esta vai ser a terceira prova do mundial que é realizada no concelho.

“Se a primeira vez envolvia um enorme risco para a Câmara, a verdade é que as provas têm sido um sucesso. Vila Velha de Ródão está hoje no mapa do desporto internacional e da motonáutica”, frisou.

O autarca deixou ainda palavras de agradecimento a Duarte Benavente, considerando-o como “um embaixador de Vila Velha de Ródão”.

“É alguém que já consideramos dos nossos porque ele é também um grande embaixador do desporto”, concluiu.

Agência de Notícias de Portugal

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome