Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Terça-feira, Agosto 3, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

TAGUS: 3,3 milhões para apoiar projetos no Ribatejo Interior

Até 2020, a TAGUS – Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior  vai ter 3,3 milhões de euros para aplicar em projetos no Ribatejo Interior.

- Publicidade -

O contrato de gestão do DLBC Rural para Abrantes, Constância e Sardoal, com uma dotação financeira de 3,3 milhões de euros, foi assinado no passado dia 27, em Ponte Sôr, informou a TAGUS.

Miguel Borges, presidente da Câmara Municipal de Sardoal e vice-presidente da direção da TAGUS, e Júlia Amorim, presidente da Câmara Municipal de Constância e tesoureira desta Associação, estiveram em Ponte de Sôr, esta quarta-feira, dia 27, para a assinatura do contrato de gestão do DLBC – Desenvolvimento Local de Base Comunitária de âmbito Rural, destinado ao Ribatejo Interior, com as Autoridades de Gestão do CENTRO2020 e do PDR2020, no valor total de 3.360.805,83€, distribuídos pelos diferentes Fundos (FEADER – 1.863.385,54 €, FSE – 881.504,36 € e FEDER – 615.915,93 €).

- Publicidade -

A cerimónia de assinatura dos contratos dos 54 Grupos de Ação Local portugueses contou com a presença do Primeiro-Ministro e dos Ministros do Planeamento e Infraestruturas e da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, e também, da Presidente da Comissão de Coordenação Regional do Centro.

O DLBC – Desenvolvimento Local de Base Comunitária é um programa para a utilização dos fundos do Portugal 2020 em projetos locais, de natureza comunitária, envolvendo entidades públicas e privadas, com o objetivo de dar respostas aos problemas de pobreza e exclusão social em territórios desfavorecidos, economicamente fragilizados ou de baixa densidade populacional localizados em áreas rurais, urbanas ou costeiras. Também, a diversificação e revitalização da economia local e a criação de emprego são outros dos objetivos do programa.

A sua operacionalização, numa primeira fase, passou pela constituição de uma parceria territorial e pela elaboração de uma Estratégia de Desenvolvimento Local, que permite a contratualização de projetos. O próximo passo será a saída das portarias, que regulamentam as linhas de ação, para que a TAGUS possa abrir candidaturas a pedidos de apoio.

No anterior Quadro Comunitário, a TAGUS apoiou 86 projetos com uma despesa pública de mais de 5 milhões de euros, que deu origem a um investimento na região de 8 milhões de euros e criou 73 postos de trabalho.

Entrou no mundo do jornalismo há cerca de 13 anos pelo gosto de informar o público sobre o que acontece e dar a conhecer histórias e projetos interessantes. Acredita numa sociedade informada e com valores. Tem 35 anos, já plantou uma árvore e tem três filhos. Só lhe falta escrever um livro.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome