Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quinta-feira, Agosto 5, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Taça do Ribatejo: União Abrantina prega partida de carnaval ao Fátima (com áudio)

7 de fevereiro de 2016, 15 horas, Abrantes

- Publicidade -

Taça do Ribatejo – Oitavos de Final

União Desportiva Abrantina 1 – Centro Desportivo de Fátima 1

- Publicidade -

(5-3 nas grandes penalidades)

Jogo para a prova rainha do futebol distrital que colocava frente a frente os extremos da classificação do Campeonato.

De um lado uma equipa da União Abrantina desfalcada de opções devido aos castigos conhecidos no final da semana e por algumas lesões, do outro uma equipa que tem dominado o futebol distrital e que aparecia com algumas mexidas por opção.

O jogo começa como era de esperado. Duas equipas com esquema e processos de jogo bem diferentes. Os forasteiros com um futebol mais trabalhado, com mais posse de bola e a jogar no meio campo adversário, enquanto que os da casa, com as linhas mais baixas, jogavam na expectativa e na procura do contra golpe.

O tempo foi avançando sem que o Fátima conseguisse impor o seu jogo, denotando grandes dificuldades em encontrar os espaços e a inspiração nos flancos para chegar com perigo à área abrantina, ficando muitas vezes com a opção de jogar para o lado ou para trás. Nota para as prestações de Bruno Heleno, André Sousa, Jorge Neves e Laranjeiro, que durante os 90 minutos mostraram algo mais que os restantes. A União Abrantina, mais preocupada em manter-se sólida defensiva e tacticamente, não se expunha muito e em transições rápidas, em especial por Miguel Seninho, Barrocas e Hélio Ocante, ia dando um ar da sua graça, embora diga-se em abono da verdade, na primeira parte não tenha criado grande perigo na área fatimense.

Numa primeira parte sem grandes lances de perigo junto das balizas, destaque para dois lances. À passagem da meia-hora, Cédric de cabeça, em queda e num bom gesto técnico, levou a bola a beijar a barra de André Pereira e a dois minutos dos 45, Leandro na cobrança de um livre direto acerta no poste esquerdo da baliza do guardião abrantino.

_MG_6909
Cédric (no chão) num bom gesto técnico, cabeceia à barra da baliza visitada.

_MG_6930
Leandro (número 6) num livre direto acerta no poste da baliza de André Pereira.

Com 0-0 ao intervalo, esperava-se com alguma expectativa pelo reatamento, pois tem sido hábito a equipa da casa ter algumas distrações comprometedoras nessa fase e também é nos instantes iniciais da segunda parte que o Fátima tem marcado algumas vezes.

E foi isso mesmo. Nem um minuto tinha passado e já o Fátima marcava. Cruzamento da direita do ataque de Fátima para o coração da área adversária, André Pereira parece-nos não ter medido bem a trajetória do esférico, aparecendo Leandro a cabecear fácil para o fundo das redes da casa, abrindo o ativo no Estádio Municipal de Abrantes.

_MG_6946
Leandro fez de cabeça o golo do Fátima.

Com o Fátima em vantagem pensou-se que o mais difícil estivesse feito e que a partir daí o líder do Campeonato arranca-se para uma exibição tranquila e com mais golos, aproveitando algum eventual desacerto e desorientação caseira. Puro engano. Não era tarde de Fátima (esgotaram-se neste lance as oportunidades claras de golo do Fátima) e foi nessa altura que para além dos três mencionados acima (Seninho, Barrocas e Hélio), começaram a aparecer mais no jogo Diogo Rosado, João Martins e Bexiga.

Aos 57 minutos, surge o aviso azul. Miguel Seninho, no bico da pequena área, descaído para a direita, só com o guardião fatimense, permite que Hélio brilhe. Um minuto volvido, André Sousa, atrasa mal para o seu guardião, Hélio Ocante interceta o passe e faz o golo do empate.

_MG_6965
Miguel Seninho deixou a aviso junto da baliza do Fátima.

Com o empate no marcador, entrou-se numa toada mais calma na partida, voltando os lances mais emotivos a surgir nos últimos dez minutos. Ao minuto 80, Diogo Rosado vê Hélio negar-lhe o golo por duas vezes. A primeira após um remate forte e colocado de fora da área, o guarda-redes de Fátima com a ponta da luva desvia para canto e na sequência do canto, Diogo Rosado à entrada da pequena área cabeceia como mandam as regras (de cima para baixo), mas Hélio com nova excelente intervenção atira para canto, de onde nada resultou.

_MG_6987
Hélio com grande intervenção o golo a Diogo Rosado.

O Fátima entrava numa toada de cruzamentos consecutivos, tentando tirar partido da maior altura dos seus atacantes face aos defesas contrários, mas sem grande sucesso. Os últimos cinco minutos foram de maior domínio forasteiro, no entanto a defesa abrantina foi conseguindo congelar o ímpeto visitante.

Com cinco minutos de compensação, Afonso Silveira deu por terminados os 90 minutos regulamentares, sendo o vencedor da eliminatória encontrado no desempate das grandes penalidades.

Naquilo que dizem ser uma lotaria, mas que afinal é um gesto técnico que se treina como qualquer outro (executante e guarda-redes), levaram a melhor os da casa, não desperdiçando nenhuma penalidade, ao passo que Cédric atirou ao lado.

Empate certo no final dos 90 minutos e vitória nas grandes penalidades de quem mostrou ser mais eficaz da marca de 11 metros.

Quanto a Afonso Silveira, Adriana Sousa e João Torre, rubricaram uma exibição sóbria com nota positiva. O único reparo que fazemos é ao tempo de compensação dado no primeiro tempo. Os 24 segundos pareceram-nos curtos para o tempo perdido, em especial no reatamento do jogo quando a bola saia pela linha lateral ou de fundo.

Nota final para a forma tranquila com que tudo decorreu dentro e fora das quatros linhas, durante e após o jogo. Por vezes quando o David supera o Golias, há reações de parte a parte menos refletidas, mas neste caso, que nos tenhamos apercebido, tanto vencedores como eliminados souberam manter a elevação e o desportivismo.

Ficha do jogo

Estádio Municipal de Abrantes

Árbitros: Afonso Silveira, Adriano Sousa e João Torre

_MG_6850
Trio de arbitragem. João Torres, Afonso Silveira e Adriano Sousa.

UD Abrantina

André Pereira, Abílio, Toni, Manuel Vitor, João Rui, João Martins, Diogo Rosado, Barrocas, Bexiga, Miguel Seninho e Hélio Ocante

Suplentes: Monteiro, Chico, Topa, Moita e Cartaxo

Treinador: Paulo Fernando está castigado tendo sido substituído por Edgar Martins.

_MG_6854
União Desportiva Abrantina

CD Fátima

Hélio, André Sousa, Bruno Heleno, Leandro (Fáio Coça), Rui Ferreira (Abdullah), Jorge Neves, Ednilson (Vasco Gonçalves), Ivan, Cédric, Luisito e Laranjeiro

Suplentes: Nuno Ribeiro, Fábio Coça, Abdullah, João Martins, Miguel Neves, Imran e Vasco Gonçalves

Treinador: João Henriques

_MG_6855
Centro Desportivo de Fátima

Marcadores: Hélio Ocante (58′) ; Leandro (46′)

A opinião dos treinadores:

Paulo Fernando “Seninho” (União Abrantina)

Paulo Fernando
Paulo Fernando

 

João Henriques (Fátima)

João Henriques
João Henriques

 

Marcação das grandes penalidades.

_MG_7010
Bexiga faz o 1-0.

_MG_7015
Laranjeiro 1-1.

_MG_7020
Abilio 2-1.

_MG_7025
André Sousa 2-2.

_MG_7032
Diogo Rosado 3-2.

_MG_7035
Cédric atira ao lado.

_MG_7042
Barrocas 4-2.

_MG_7047
Ivan 4-3.

_MG_7054
João Martins 5-3.

 

Tem 41 anos e uma profissão que tudo tem que ver com jornalismo e informação... Engenheiro Eletrotécnico. O gosto pela informação desportiva ganhou-o ainda criança com o pai e a mãe na rádio. A informação escrita é uma nova aventura. Acredita que o desporto é fator de promoção e desenvolvimento regional e de aproximação "das gentes", pelo que noticiá-lo é um imperativo. Praticou várias modalidades, foi treinador e árbitro de basquetebol. É casado e tem uma filha que o obriga a correr. Colabora na Antena Desportiva da rádio Antena Livre, sendo a rádio uma das suas maiores paixões.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome