Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sexta-feira, Julho 23, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Taça do Ribatejo: Riachense vai ao bonito pela cabeça de Moleiro (com áudio)

25 de março de 2016, 15 horas, Riachos

- Publicidade -

Taça do Ribatejo de Seniores da Associação de Futebol de Santarém – Meias-Finais

Clube Atlético Riachense 1 – Clube Desportivo Amiense 0

- Publicidade -

IMG_20160325_162524

No Coronel Mário Cunho em Riachos, pelas 15 horas, estavam reunidos todos os condimentos para que fosse uma excelente tarde de propaganda ao futebol distrital. Temperatura agradável, bancadas cheias (acima das 500 pessoas), publico ruidosos, três equipas capazes de exibições de encher o olho e até o relvado estava em condições aceitáveis.

Nos minutos iniciais cedo se percebeu que o jogo ia ser fechado, embora nos primeiros 10 minutos os forasteiros tivessem ligeiro sinal mais. Em cantos e livres iam dando trabalho à defensiva riachense, mas sem criar grande perigo para a baliza de Galrinho. Paulatinamente, os da casa foram equilibrando as operações, até que ao quarto de hora o jogo estava trancado e sem espaços. Jogadas entre áreas sem que a bola chegasse à zona de decisão. As equipas com sistemas táticos diferentes mas que encaixaram na perfeição. O Riachense num 4-4-2 com bastante mobilidade, enquanto o Amiense apresentava um 5-3-2, muito por força de Carapito ter que encostar à sua defensiva, por ser o médio que marcava um dos dois homens avançados dos da casa. Também no estilo de jogo foi notória a diferença. Os alvi-negros a trabalhar mais a bola, rodando-a entre jogadores e setores, ao passo que os encarnados respondiam com um futebol mais vertical na procura da velocidade de Ricardo Rei e João Alves.

Com o jogo a ir para caminhos aborrecidos, surge ao 22 minutos o lance que o marca. Fojo é pouco lesto a afastar a bola da sua zona de perigo, permitindo que Freitas lhe roube a bola num lance que parecia ter controlado. O avançado de Riachos em velocidade tenta fugir para a baliza, mas perto da área é derrubado por Rodrigo Neves, que era o último defesa. Adelino Crespo assinala livre e expulsa, com vermelho direto, o central de Amiais. Do livre nada resulta, mas a partir deste momento o Riachense passa a controlar as operações sobre o relvado, tornando as ténues respostas amienses ainda mais verticais.

_MG_0160
Rodrigo Neves derruba Freitas e recebe ordem de expulsão

Com mais bola, os comandados de Mário Nelson, iam demonstrando alguma dificuldade em furar a coordenação defensiva de Amiais. Numa das poucas vezes que o conseguiram, Freitas, aos 38 minutos, em posição privilegiada, remate enrolado para fora, mas no minuto seguinte, Filipe Pereira mostra toda a sua classe. Do lado direito do ataque riachense, tira do seu caminho o defesa e cruza para área, onde aparece Moleiro que de cabeça faz a bola sobrevoar Chico, anichando-a no fundo das malhas da baliza do Amiense.

_MG_0229
Freitas em boa posição remata enrolado ao lado

_MG_0237
Filipe Pereira cruzou, Moleiro cabeceou…

_MG_0239
E a bola entrou na baliza do Amiense

O Amiense sente o toque, mas rapidamente se recompõem e aos 42 minutos, num canto, perde uma flagrante oportunidade para empatar. Diga-se, foi sempre de bola parada que o Amiense levou mais perigo à baliza de Galrinho, denotando trabalho de casa nestes lances. Canto da esquerda do ataque encarnado, João Alves desvia ao primeiro poste, não aparecendo ninguém para empurrar a bola que viajou perto da linha de golo, inclusivamente Nuno Tiago, ao segundo poste, não consegue empurrar para o fundo das redes.

_MG_0249
João Alves ao primeiro poste desvia o esférico para a frente da baliza riachense e ao segundo poste, Nuno Tiago (mais à esquerda na imagem) desperdiça a oportunidade de igualar a partida

Ao intervalo a vitória era dos homens da casa que se justificava pela eficácia que tiveram. Nuns 45 minutos com poucas oportunidades, aproveitaram um clara que dispuseram.

A segunda parte foi mais movimentada. Logo aos 56 minutos, Nalha, na sequência de um livre “penteia” o esférico e ninguém do Riachense acreditou que podia fazer a emenda.

_MG_0313
Nalha (número 78 riachense) “penteou” e nem Moleiro, nem Bernas acreditaram que podiam fazer o segundo alvi-negro

Quatro minutos depois, Rui Gaivoto mexe no xadrez. Tira Fojo e João Alves, lançando Beni e Rui Silva. Entendia-se o que o treinador de Amiais queria fazer, mas a unidade a menos em campo fazia toda a diferença. No entanto a equipa encarnada passou a ter mais minutos no meio campo contrário e a fazer a bola entrar mais vezes na área do Riachense.

Aos 66 minutos (mais uma vez de bola parada) Ricardo Rei, bate tenso um livre para área riachense, ninguém toca na bola, esta passa por uma “floresta” de pernas e Galrinho à segunda bloca a bola. O Amiense lutava para se manter no jogo e, na toada do jogo mais direto, ia dando muito boa réplica aos homens da casa. Logo de seguida há uma jogada de insistência do Amiense na área do Riachense, várias tentativas para alvejar a baliza de Galrinho, mas os remates foram sempre parados pelos defensores, até que Bernas atira para fora.

Aos 75 minutos, e depois de Freitas numa jogada individual ter rematado para as mãos de Chico, Filipe Pereira num livre direto frontal, atira com estrondo à barra, gorando-se assim a oportunidade do Riachense “matar” o jogo.

_MG_0390
Filipe Pereira (número 10 do Riachense) atira à barra com Chico batido

Cinco minutos volvidos e Moleiro, no coração da área encarnada, falha escandalosamente, nova oportunidade do Riachense dilatar para 2-0.

_MG_0432
Moleiro (número 9 de Riachos) já na área encarnada atirou para fora

A última oportunidade do jogo é mesmo para os forasteiros. Ao minuto 88, Miguel Mateus, num livre frontal, bate para o interior da área da casa, a bola bate à frente de Galrinho, que apertado não inventa e impele a bola para canto.

_MG_0454
Na última oportunidade do encontro, Galrinho apertado atira para canto

Do canto nada resulta, indo o jogo para descontos (4 minutos) onde o futebol jogado foi pouco ou nenhum. Uma substituição no Riachense, um amarelo para Galrinho, um livre para o Riachense e pouco mais.

Vitória do Riachense, que pelo que se passou durante os 90 e poucos minutos, é uma vitória certa, sendo que pelas oportunidade mais claras de golo, se o resultado final tivesse a diferença de dois golos também se aceitaria. Venceu o Riachense, mas contou sempre com uma boa réplica do Amiense, que nunca se deu por vencido, lutando até à exaustão.

Destaques para as exibições de Prates, Bernardo Marques e Filipe Pereira (melhor em campo) do lado do Riachense, e para Miguel Mateus e Hugo Pereira do lado do Amiense.

_MG_0199
Filipe Pereira pelo que jogou, fez jogar, pela técnica e velocidade posta em campo, para nós foi o melhor em campo

_MG_0186
Miguel Mateus (à esquerda) e Hugo Pereira (à direita) foram as melhores unidades do Amiense

O trio de arbitragem conseguiu levar a água ao seu moinho. Não teve uma tarde perfeita. Uma ou outra falta por assinalar, uma ou outra ao contrário, mas nada que influenciasse o marcador. Nas decisões mais difíceis pareceu-nos acertar. No lance da expulsão do central do Amiense não tinha outra solução e no amarelo a Nuno Tiago, por derrube a Freitas, na segunda parte (34′), esteve bem. Foi gerindo bem alguma pressão que jogadores e bancos tentaram impor-lhe. Embora contestado pelas duas equipas, em nossa opinião, merece nota positiva.

Última nota para o público. Aqui e ali uma palavra menos própria para o seu adversário, algumas tentativas normais de marcar posição, mas no fim de contas, e perante tudo o que alguns tentaram adivinhar que se ia passar, acabou por ser uma tarde tranquila em que as duas massas adeptas se respeitaram, mostraram saber conviver, pensando única e exclusivamente em apoiar a sua equipa.

Com esta vitória, o Riachense marca presença no Complexo Desportivo do Bonito, no Entroncamento, no dia 1 de maio de 2016, onde poderá passar a ser o único clube do distrito com 4 Taças no palmarés.

Ficha do jogo

Campo Coronel Mário Cunha

Árbitros: Adelino Crespo, Carlos Maia e Daniel Godinho

_MG_0068
Trio de arbitragem (Daniel Godinho, Adelino Crespo e Carlos Maia) e os capitães das equipas (Hugo Pereira do Amiense e Prates do Riachense)

CA Riachense

Galrinho, João Alves, Marco Gomes, Prates, Moleiro (Gonçalo), Filipe Pereira, Bernardo Marques (Júlio), Bernas, Freitas, Marco Carvalho e Nalha

Suplentes: Mação, Gonçalo, Singéis, Leo, João Guerreiro, Júlio e Tiago Silva

Treinador: Mário Nelson

_MG_0072
CA Riachense

CD Amiense

Chico, Luís Duarte, Fojo (Rui Silva), Rodrigo Neves, Dani, Carapito, Miguel Mateus, Nuno Tiago, João Alves (Beni), Hugo Pereira e Ricardo Rei (Francisco)

Suplentes: Castelão, Lista, Gonçalo Crespo, Pires, Francisco, Beni e Rui Silva

Treinador: Rui Pedro Gaivoto

_MG_0075
CD Amiense

Marcadores: Moleiro (39′)

_MG_0328
Moleiro marcou o golo que vale a ida do Riachense à Final da Taça do Ribatejo

Cartão Amarelo para: Nalha (49′) e Galrinho (92′) ; Fojo (55′), Carapito (74′) e Nuno Tiago (78′)

Cartão Vermelho para: Rodrigo Neves (22′)

A opinião dos treinadores:

Mário Nelson (Riachense)

_MG_0092
Mário Nelson

f

Rui Pedro Gaivoto (Amiense)

_MG_0099
Rui Pedro Gaivoto

_MG_0512
Pedro Vindima, o melhor marcador do Amiense, devido a lesão foi a principal ausência nos encarnados

Tem 41 anos e uma profissão que tudo tem que ver com jornalismo e informação... Engenheiro Eletrotécnico. O gosto pela informação desportiva ganhou-o ainda criança com o pai e a mãe na rádio. A informação escrita é uma nova aventura. Acredita que o desporto é fator de promoção e desenvolvimento regional e de aproximação "das gentes", pelo que noticiá-lo é um imperativo. Praticou várias modalidades, foi treinador e árbitro de basquetebol. É casado e tem uma filha que o obriga a correr. Colabora na Antena Desportiva da rádio Antena Livre, sendo a rádio uma das suas maiores paixões.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here