Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Terça-feira, Agosto 3, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Taça do Ribatejo: Amiense mais experiente vence Ferreira do Zêzere e apura-se para as Meias-Finais (com áudio)

28 de fevereiro de 2016, 15 horas, Ferreira do Zêzere

- Publicidade -

Taça do Ribatejo de Seniores – Quartos de Final

Sport Clube Ferreira do Zêzere 1 – Clube Desportivo Amiense 2

- Publicidade -

Crónica do jogo por Jorge Beirão

Foto1.1
Jorge Beirão

Tarde de sol, com vento forte e algumas nuvens. Campo Engº Lopo de Carvalho com relvado sintético, público em número razoável de apoio a ambas as equipas, sendo mais barulhenta, devido à percussão, a claque que viajou de Amiais.

Entrou melhor no jogo a equipa visitante, talvez devido à maior experiência em competições a eliminar, como facilmente se compreenderá pelas presenças anteriores nas recentes finais da competição. Aos dois minutos adianta-se no marcador, como que entrando logo a ganhar. Dois minutos de jogo bola bombeada para o corredor esquerdo do seu ataque, apanhando mal colocado o setor esquerdo da defesa da casa, isolando-se Ricardo Rei, mercê também da sua velocidade, não dando hipótese de recuperação a Mantorras, que se vê incapacitado de ajudar o guardião Joel. Quando este tenta encurtar o ângulo de finalização do dianteiro amiense, o avançado encarnado consegue atirar para o melhor sítio, fazendo o primeiro golo da partida.

Ricardo Rei o marcador do 1º golo da partida.
Ricardo Rei apontou o primeiro golo da partida logo ao minuto 2.

Com tão pouco tempo de jogo, pairou o clima de uma tarde tranquila para a turma do concelho de Santarém. Mas acontece que a equipa Ferreirense não se intimidou e continuou a porfiar no seu futebol de pé para pé, contrariamente à equipa do CD Amiense, que insistiu no futebol direto que tão prematuramente lhe deu vantagem, mas que já não surpreendeu, principalmente Mantorras e fundamentalmente Diogo Gaspar e César (centrais do SCFZ), mais o primeiro que o segundo, porque embora estivessem muito bem na sua ação defensiva, o Diogo pareceu-nos mais assertivo e confiante.

O SC Ferreira do Zâzere equilibra a partida a partir dos primeiros vinte e cinco minutos e a dois minutos do fim do primeiro período de jogo, só não consegue o empate por manifesto azar e porque Vasco Caseiro, atento na sua função de árbitro assistente, anula com a sinalética adequada, prontamente sancionada pelo árbitro Pedro Ferreira, aquilo que seria o golo do empate da equipa da casa. Diga-se que este foi o único lance da primeira parte em que Fojo, não tendo o dom da ubiquidade não podia lá estar, para intersetar o lance aéreo, tanto do seu agrado como fácil, devido à sua morfologia física.

Terminou assim a primeira parte com a vantagem do Amiense por uma bola a zero, merecida, porquanto foi a equipa que melhor soube aproveitar o desacerto e tremedeira da equipa da casa, na angústia dos minutos iniciais das competições.

Na segunda parte tudo foi diferente, nem tudo, porque o golo do Amiense (o segundo), os centrais não chegam para tudo e mais uma vez Joel fica desamparado e Vindima, sem oposição numa bola bombeada para a área, na marcação de um livre, que nos deixa algumas dúvidas (lá iremos), ultrapassa a oposição do último defensor da equipa da casa.

Miguel bateu o livre e Vindima cabeceia para o fundo da baliza á guarda de Joel antecipando-se á sua saída
Miguel (à esquerda na imagem) bate o livre e Vindima na área faz o 2-0.

Estava feito o dois a zero a favor da equipa mais experiente. Digo experiente porque foi sempre e só de bola parada, que o Amiense a partir do primeiro golo, criou algumas dificuldades à equipa de Ferreira do Zêzere e não serviu de ensinamento. É então que os homens da “Capital do Ovo” se desinibem e através de uma maior entreajuda entre sectores e maior velocidade na transição defesa ataque, que as coisas se alteram passando os amienses a defender e a causar alguns interregnos na partida para evitar o assédio constante à sua baliza onde Francisco, começa a denotar alguma intranquilidade.

É neste período que a equipa da casa consegue diminuir a desvantagem aos vinte e dois minutos da segunda parte, através de um golo de Fábio Dias com um remate à entrada da área para o lado esquerdo de Francisco, sem hipótese de defesa.

Golo de Fábio Dias que rematou entre os centrais do Amiense
Fábio Dias à entrada da área reduz para 1-2 reavivando a esperança da equipa de Ferreira do Zêzere.

Quem está bem atento no banco é Rui Gaivoto, que conhecendo bem as capacidades deste conjunto ferreirense, faz a segunda e terceira alterações na sua equipa, reforçando o miolo defensivo, com as entradas de Dany e Carapito (no início do segundo tempo, já havia substituído Nuno Tiago por Pereira, que havia sido amarelado pelo árbitro da partida). Insiste Rui Bugalhão e refresca o seu ataque com Ruben e o médio ofensivo Duarte Gaspar. Houve jogo e emoção até ao fim, com a equipa de Amiais demonstrando respeitar bastante a equipa do escalão secundário, com a insistência de demorar algum tempo nas reposições de bola em jogo, e até, refugiando-se em levar a bola para as cabeceiras. Mas nem há que criticar, porque o jogo é assim mesmo, dentro das regras do jogo há que saber adaptar às circunstâncias ou dificuldades para atingir o melhor resultado.

Quanto à equipa de arbitragem, chefiada por Pedro Ferreira com a assistência dos árbitros Vasco Caseiro e João Pereira, realizou um bom trabalho. Pese embora não termos descortinado a irregularidade que dá origem à marcação do livre que dá origem ao segundo golo do Amiense. Mas damos-lhes o benefício da dúvida, devido à colocação do árbitro da partida em cima do lance e ser peremptório na marcação. No aspeto disciplinar, limitou-se a cumprir o que se encontra determinado quanto à insistência dos atletas em infringir as leis do jogo, ou não cumprindo um dos requisitos regulamentares da substituição de um atleta, devendo este entrar em campo, só com a autorização do árbitro, como aconteceu com admoestação de Duarte Gaspar, ao entrar extemporaneamente em campo. Foi em resumo uma boa tarde de futebol em Ferreira do Zêzere.

Ficha  do jogo

Campo Engenheiro Lopo de Carvalho

Árbitros: Pedro Ferreira, Vasco Caseiro e João Pereira

IMG_6836
Vasco Caseiro, Pedro Ferreira e João Pereira

SC Ferreira do Zêzere

Joel, Mantorras, Diogo Gaspar, César, Luís Caetano, Gerard, João Mendes (Duarte Gaspar), Celso, Rafael (Ruben), Fábio Dias e Mauro

Suplentes: João Pedro, Duarte Gaspar, João Diogo, Ruben, Tiago e Miguel

Treinador: Rui Bugalhão

IMG_6842
Sport Clube Ferreira do Zêzere

CD Amiense

Francisco, Luís Duarte, Crespo (Dany), Fojo, Rodrigo, Miguel Mateus (Carapito), Pereira (Nuno Tiago), Vindima, Ricardo Rei, Beny e Hugo Pereira

Suplentes: Castelão, Lista, Carapito, Dany, Nuno Tiago, Rui Silva e Pires

Treinador: Rui Pedro Gaivoto

IMG_6843
Clube Desportivo Amiense

Marcadores: Fábio Dias (67′) ; Ricardo Rei (2′) e Vindima (57′)

A opinião dos treinadores:

Rui Bugalhão (Ferreira do Zêzere)

Rui Bugalhão (Trein)
Rui Bugalhão

Rui Gaivoto (Amiense)

Rui Gaivoto
Rui Pedro Gaivoto

Tem 41 anos e uma profissão que tudo tem que ver com jornalismo e informação... Engenheiro Eletrotécnico. O gosto pela informação desportiva ganhou-o ainda criança com o pai e a mãe na rádio. A informação escrita é uma nova aventura. Acredita que o desporto é fator de promoção e desenvolvimento regional e de aproximação "das gentes", pelo que noticiá-lo é um imperativo. Praticou várias modalidades, foi treinador e árbitro de basquetebol. É casado e tem uma filha que o obriga a correr. Colabora na Antena Desportiva da rádio Antena Livre, sendo a rádio uma das suas maiores paixões.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome