Sertã: Vereador do PS diz que Plano Estratégico não define “caminhos a seguir”

Reunião de Câmara da Sertã do dia 28 de setembro onde esteve em debate a análise ao Plano Estratégico Municipal Foto: mediotejo.net

Vítor Cavalheiro, vereador do PS na Câmara Municipal da Sertã, diz que o Plano Estratégico, apresentado publicamente no passado dia 24 de setembro, não define as linhas estratégicas e orientadoras para os próximos anos e solicitou que o presidente da autarquia esclareça sobre essas linhas orientadoras.

PUB

Na última reunião de Câmara da Sertã, que se realizou no dia 28 de setembro, o Plano Estratégico Municipal esteve em debate.

Para Vítor Cavalheiro, vereador do PS, o Plano Estratégico Municipal da Sertã é “um trabalho muito académico”, partilhando da opinião expressada pelo deputado da Assembleia Municipal João Carlos Almeida (PSD) no dia em que o documento foi apresentado, e duvida que “este seja um documento acessível à compreensão da maioria dos munícipes”.

PUB

Na reunião de Câmara, o vereador do PS referiu que, na apresentação do documento, “não consegui perceber quais são as linhas estratégicas e orientadoras para os próximos anos”, solicitando ao presidente da autarquia que esclareça sobre as linhas programáticas para os próximos 20 anos.

“ O turismo e a floresta são as duas áreas em que o concelho da Sertã deverá apostar”, esclareceu José Farinha Nunes dizendo que a autarquia pode fazer um resumo e entregá-lo.

PUB

“O Plano é um documento consultivo, vamos olhando para o plano e vamos trabalhando, vamos escolhendo as prioridades e seguindo as sugestões que o Plano define, uma vez que não há capacidade financeira para fazer tudo aquilo que o documento sugere”, referiu José Farinha Nunes.

Presidente da Câmara Municipal da Sertã, José Farinha Nunes, refere que o turismo e a floresta são as principais apostas do concelho para os próximos anos Foto: mediotejo.net
Presidente da Câmara Municipal da Sertã, José Farinha Nunes, refere que o turismo e a floresta são as principais apostas do concelho para os próximos anos Foto: mediotejo.net

Vítor Cavalheiro (PS) salientou que aquele documento é de difícil compreensão para o cidadão comum, uma vez que não define quais os caminhos a seguir para os próximos 20 anos ao que José Farinha Nunes reforçou que são sugeridos vários caminhos e que a autarquia irá seguir as sugestões deixadas conforme a capacidade financeira do Município.

“O Plano aponta vários caminhos e nós não conseguimos seguir todos esses caminhos, terão de ser feitas opções”, salientou o autarca da Sertã.

Ainda na discussão sobre o Plano Estratégico da Sertã, o vereador Vítor Cavalheiro (PS) questionou o presidente sobre “qual é a centralidade do nosso concelho?”, dizendo que a Sertã tinha centralidade na Comunidade Intermunicipal do Pinhal Interior Sul. A este propósito, a vereadora Cláudia André (PSD) referiu que esta Comunidade Intermunicipal não existe e Vítor Cavalheiro argumenta dizendo que “se não existe, por que motivo são feitas comparações com esta Comunidade?”

Cláudia André esclareceu que, para fazer o Diagnóstico, os responsáveis pela elaboração do Plano Estratégico tiveram de recorrer ao histórico, analisar os últimos anos e por isso se faz referência à Comunidade Intermunicipal do Pinhal Interior Sul.

José Farinha Nunes reforçou mais uma vez que “há várias soluções e temos de optar porque a Câmara não tem capacidade financeira e teremos de priorizar o que acharmos melhor”.

“Eu não cheguei a nenhuma conclusão”, concluiu Vítor Cavalheiro a propósito do Plano Estratégico e sugeriu que presidente da autarquia defina e apresente quais são os caminhos definidos no documento.

Por sua vez, o vereador Jorge Coluna (PSD), a propósito do Plano Estratégico da Sertã, destacou que este documento faz referência à necessidade de apoio a idosos do concelho que se encontram isolados e solicitou ao presidente da autarquia que arranje mecanismos, no próximo orçamento camarário, que evitem que estas pessoas se sintam sozinhas e aposte nos apoios sociais a estes munícipes.

A este respeito, José Farinha Nunes refere que a autarquia está a definir novos horários de transportes para ir ao encontro das necessidades das populações e Cláudia André salientou que a equipa do CLDS 3G da Sertã tem previstas ações nesse âmbito e que o projeto da ginástica sénior vai ao encontro das pessoas nas várias localidades.

“Há muita gente sozinha no concelho que precisa de um rumo”, concluiu o vereador Jorge Coluna.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here