Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quarta-feira, Setembro 22, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sertã | Um Feriado Municipal em jeito de balanço e com sabor a despedida (c/ vídeo)

O discurso do Presidente da Câmara Municipal da Sertã, José Farinha Nunes, no dia feriado municipal, 24 de junho, serviu para balanço da sua atividade de 12 anos como autarca, agora que atinge o limite de mandatos.

- Publicidade -

Foi, por isso, uma intervenção com sabor a despedida, uma vez que dentro de poucos meses José Farinha Nunes abandona as funções que exerce desde 2009.

“Saímos de consciência tranquila com o trabalho realizado e sabendo que tudo foi feito pelo engrandecimento do nosso concelho”, realçou no seu discurso. Disse ter sido “uma jornada memorável”, em que contou “com elementos extraordinários, com uma equipa profissional e capaz, com o empenho e dedicação de todos os funcionários municipais e, sobretudo, com o apoio e o envolvimento ativo da população”.

- Publicidade -

“Acreditamos que fomos bem-sucedidos, não apenas porque vimos o mandato renovado por duas vezes neste período, mas porque não há dúvidas de que a Sertã é hoje um concelho diferente para melhor, mais bem preparado para os desafios do futuro e, sobretudo, dotado de uma força renovada para o que será um novo paradigma do municipalismo em Portugal”, disse o autarca em jeito de balanço da sua gestão na Câmara.

Depois de enaltecer a população do concelho prestando-lhe uma homenagem, Farinha Nunes destacou o “considerável aumento do número de turistas que visitam o concelho” e a “atratividade que o município tem registado ao nível da Investigação & Desenvolvimento, muito graças à aposta no SerQ”.

Lembrou a sua mensagem de há um ano, quando disse que a Sertã estava pronta para ser cidade. “Houve quem menorizasse a ideia ou troçasse deste desígnio”, mas “ser cidade não era uma obsessão, nem tão pouco uma data a fixar no calendário. Era um desígnio mobilizador para a próxima geração, um propósito que deveria guiar a nossa vontade de querer mais e melhor para a Sertã”.

O seu balanço não se ficou pelos 12 anos em que foi Presidente da Câmara. “Nos últimos 40 anos, o concelho cresceu de forma exponencial, reforçou a coesão no interior do seu território, permitiu que o crescimento chegasse a zonas do concelho que não haviam conhecido qualquer obra pública no espaço de um século”, exaltou.

Por fim, deixou um desafio à equipa que liderará os destinos da Sertã dentro de poucos meses: “Qualquer que seja, estou certo de que partilhará desta visão de futuro e destes importantes desígnios, nunca olvidando, contudo, o bem-estar da sua população. Porque a população deve continuar a ser ouvida e respeitada”, defendeu o autarca no seu último discurso em dia de feriado municipal.

“Temos de continuar a garantir o desenvolvimento e crescimento do nosso concelho, sob pena de nos remetermos àquele lugar subalterno que ocupamos durante demasiado tempo no passado em que outros decidiam por nós”, concluiu.

O dia festivo começou com o Hastear da Bandeira Nacional no Edifício dos Paços do Concelho ao som da Filarmónica União Sertaginense, seguindo-se a inauguração da exposição de fotografia “Era uma vez a Sertã”, no edifício dos Paços do Concelho.

Daqui a comitiva seguiu para Cernache do Bonjardim, onde os autarcas da Câmara e da Junta colocaram a habitual coroa de flores junto à estátua de D. Nuno Álvares Pereira, figura central do concelho nascida neste dia em 1360, e merecedora de feriado municipal.

Piscinas de Cernache do Bonjardim receberam o nome de António de Freitas Lopes. Foto: mediotejo.net

Homenagem a um empresário benfeitor

Seguiu-se depois a cerimónia de atribuição do nome “António Freitas Lopes” às piscinas municipais de Cernache do Bonjardim. Foi uma forma de a Câmara e a Junta de Freguesia homenagearem um empresário do ramo das madeiras e da construção civil que investiu na vila, criando a primeira urbanização.

“O futuro constrói-se com o presente sem esquecer o passado”, disse Filomena Bernardo, a Presidente da Junta de Cernache do Bonjardim, Nesperal e Palhais, após o descerramento da placa com o nome do empresário de 93 anos, ausente por motivos de saúde.

A autarca considerou ser aquela “uma singela homenagem”, que significa “tão pouco para o muito que António Freitas Lopes deu a Cernache do Bonjardim”.

Foi, na sua opinião, “um grande homem que contribuiu para o desenvolvimento da vila com humanidade e humildade”.

Também o Presidente da Câmara enalteceu as qualidades do homenageado, que conhece desde 1969: “Um benfeitor com visão de futuro.”

António Freitas Lopes ofereceu três lotes da sua urbanização em Cernache à comunidade, onde foram construídas as piscinas, o centro de saúde e a GNR, e ainda construiu os dois tanques das piscinas.

Da parte da tarde, autarcas, dirigentes e convidados visitaram algumas obras incluídas no PARU – Plano de Ação de Regeneração Urbana da Vila da Sertã: Revalorização da Praça da República e Zona Histórica com ligação à Igreja da Misericórdia, Revitalização da Rua 5 de Outubro e Requalificação do Edifício do Mercado Municipal da Sertã.

O dia feriado municipal terminou já à noite com o concerto “Portugal na Eurovisão”, na Alameda da Carvalha. Os cantores Marco Figueiredo e Paloma Del Pillar, acompanhados pelo Grupo Coral do Sertanense e Orquestra, revisitaram as canções que fizeram a história de Portugal no Festival da Canção.

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome