Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quarta-feira, Dezembro 1, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sertã | Rui Vieira Nery vem à vila falar sobre a sua vida e obra

A abrir a série de conversas «Grandes Contemporâneos», que o município da Sertã irá promover ao longo dos próximos meses, o primeiro convidado é o musicólogo e historiador Rui Vieira Nery, cuja sessão está agendada para o dia 28 de junho, pelas 21h30m, no Cine-Teatro Tasso.

- Publicidade -

Rui Vieira Nery  preparou uma intervenção exclusivamente para o efeito e que o próprio apelidou de “Itinerários do fado português: das raízes populares ao circuito da world music”.

José Farinha Nunes, presidente da Câmara Municipal da Sertã, explicou que estas conversas serão “uma oportunidade única para ver e ouvir personalidades distintas da sociedade portuguesa, que discorrerão sobre o seu percurso de vida e partilharão com o público alguns aspetos da sua esfera privada”.

- Publicidade -

O convidado desta primeira sessão apresenta um extenso currículo, tendo-se notabilizado por ter sido um dos principais rostos da Candidatura do Fado a Património Imaterial da Humanidade e pelo lugar de comissário das Comemorações do Centenário da República Portuguesa. Foi ainda secretário de Estado da Cultura, entre 1995 e 1997, e tem acumulado inúmeras distinções, como foi o caso da Comenda da Ordem do Infante D. Henrique (atribuída em 2002 pelo Presidente da República) ou do recente Prémio Universidade de Coimbra 2018.

Professor da Universidade Nova de Lisboa e diretor do Programa Gulbenkian de Língua e Cultura Portuguesas (nesta fundação, foi também diretor-adjunto do Serviço de Música e diretor do programa Educação para a Cultura), Rui Vieira Nery é licenciado em História pela Faculdade de Letras de Lisboa e doutorado em Musicologia pela Universidade do Texas, em Austin, EUA.

Visto como “uma referência da musicologia portuguesa”, Rui Vieira Nery é autor de uma vastíssima obra, onde se destacam livros como «Para uma História do Fado», «História da Música Portuguesa», «Para a História do Barroco Musical Português», «Amália Nossa» ou «Fado: Um Património Vivo». Foi também Consultor Principal da «Enciclopédia da Música em Portugal no Século XX», editada em 2010.

Como crítico e colunista musical, colaborou nos semanários Expresso e O Independente. É colaborador regular da Antena 2, para a qual foi autor, entre outros, dos programas Sons Intemporais, Ressonâncias (com Vanda de Sá), Matrizes, e atualmente O Tempo e a Música.

Participou em numerosos documentários radiofónicos e televisivos para a RTP, BBC, Radio France, NDR, Al Jazeera, TV Cultura e outras emissoras nacionais e internacionais. Foi consultor musical da Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses, da Régie Cooperativa Sinfonia e da Fundação de Serralves. De novembro de 1991 a junho de 1992 foi responsável pela conceção do projeto artístico do Centro de Espetáculos do Centro Cultural de Belém.

 

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome