Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Domingo, Outubro 17, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sertã | Relíquias de São Nuno de Santa Maria visitaram Cernache 56 anos depois

A vila de Cernache do Bonjardim foi palco, entre 28 e 30 de abril, da quinta edição da Romaria a São Nuno de Santa Maria, marcada pela vinda das Relíquias de São Nuno, passados 56 anos das Comemorações Condestabrianas.

- Publicidade -

Romaria São Nuno de Santa Maria FOTO: CMS

O concerto com a Banda do Exército do Destacamento do Porto iniciou a Romaria, no dia 28, na Igreja do Seminário das Missões, trazendo entre outros, sons do período medieval e um solo com um Fagote. As palmas efusivas do público originaram um encore em que foi tocada a Marcha “Patrono do Exército”, um tema da autoria de Joaquim Luís Gomes dedicado a Nuno Álvares Pereira, Patrono da Arma de Infantaria. Dirigido pelo Maestro Capitão CBMus Alexandre Lopes Coelho, o concerto teve casa cheia.

- Publicidade -

Cerimónias solenes no sábado, 30 de abril FOTO: CMS

No sábado, dia 29, a sede da União de Freguesias de Cernache do Bonjardim, Nesperal e Palhais, foi palco da homenagem póstuma a Diamantino Calado Pina, antigo Presidente daquela união de freguesias. Jorge Neves, Vice-Presidente da ANAFRE (Associação Nacional de Freguesias), Presidente da Junta de Freguesia de Castelo Branco e amigo pessoal de Diamantino Pina, iniciou os discursos, dizendo tratar-se de uma homenagem justa e sentida a um “homem de profunda humanidade, gratidão e justiça, amizade, respeito e consideração por homónimos de partidos diferentes”. Seguiram-se as palavras de Mário Simões, atual Presidente daquela união de freguesias, que recordou a postura resiliente de Diamantino Pina, que “enfrentava todos os obstáculos”, relembrando as suas principais batalhas: a criação do brasão da freguesia e a continuidade do Instituto Vaz Serra, entre outras. O autarca sublinhou a sentida emoção e gratidão por tudo o que Diamantino fez e orgulho pelo que representava e continua a representar.

Homenagem póstuma a Diamantino Calado Pina, antigo Presidente daquela união de freguesias FOTO: CMS

José Farinha Nunes, Presidente da Câmara Municipal da Sertã, prestou o devido reconhecimento e vénia a Diamantino Pina, “homem interessado, acutilante, generoso, defensor de causas e com uma enorme vontade de participar em tudo o que fosse relacionado com fenómenos políticos e a causa pública.” “Autarca sábio e atento, tinha uma enorme tendência para a realização de coisas. (…) Impunha velocidade de execução sempre que acordava alguma obra ou benfeitoria e era decidido e exigente para com quem sabia que podia dar ainda mais para as suas causas. “ A homenagem “é justa e é devida pois todos sabemos quanto o fazia feliz o empenho e a dedicação que sempre colocou em prol da sua Terra e dos seus conterrâneos.”

Cerimónia Militar, junto à estátua de Nuno Álvares Pereira FOTO: CMS

Cátia Calado, filha de Diamantino Pina, finalizou os discursos daquela cerimónia emotiva, recordando diversas facetas do pai, o orgulho que o pai tinha pelo seminário, por Nuno Álvares Pereira, pelo Instituto Vaz Serra. Sente que o pai ainda está vivo na sua terra, “pelo que fez e deixou”. Após os discursos foi descerrado o busto com a placa evocativa, e uma placa com uma dedicatória da ANAFRE Distrital de Castelo Branco.

Seguiu-se a Cerimónia Militar, junto à estátua de Nuno Álvares Pereira, presidida pelo Tenente General Faria de Menezes, Comandante das Forças Terrestres e com a presença do Major de Infantaria, e historiador militar, Carlos Afonso, e José Farinha Nunes, Presidente da Câmara Municipal da Sertã, entre outras individualidades.

Carlos Afonso referiu-se a Nuno Álvares Pereira como sendo a figura maior de Portugal, referindo-se às suas três vertentes (militar, religiosa e humana) cuja glória permanece ao longo dos séculos, muito pela simplicidade com que resolvia os desafios, que à época era uma inovação face aos hábitos instituídos. Entregou-se de corpo e alma aos seus ideais que defendia, mantendo-se fiel aos seus princípios.

José Farinha Nunes, Presidente da Câmara Municipal da Sertã referiu que o Município da Sertã se associa “inteiramente a uma causa nacional que é a de proteger a sua história e os heróis do seu Povo, e difundir e celebrar Nuno Álvares Pereira nas suas duas vertentes, quer a militar quer a religiosa”, referiu. “D. Nuno Álvares Pereira é a porta de entrada do Concelho da Sertã para a história de Portugal. E que porta de entrada! Logo com a sua figura maior, com o maior vulto da história de Portugal. (…) será das maiores figuras deste Portugal com quase 900 anos de história, foi disso exemplo a Sua canonização e o reconhecimento dos valores que preconizou em nome da bondade, da tolerância e da dedicação aos outros.” Participaram na cerimónia e parada militar 180 militares provenientes da Fanfarra do Exército (Coimbra), Banda do Exército (Porto), Estandarte Nacional do Comando do Pessoal (Porto), Companhia do 1.º Batalhão de Infantaria Paraquedista (Tomar).

A cerimónia militar foi marcada pela chegada, em viatura militar, das Relíquias de Nuno Álvares Pereira, vindas sob escolta militar da Igreja do Santo Condestável, em Lisboa. Foram depois transportadas para a Igreja do Seminário das Missões, onde estiveram em exposição todo o fim de semana, tendo no domingo à tarde de regressado à Igreja do Santo Condestável, em Lisboa.

Cortejo Histórico no sábado

Diretores, alunos e professores de todos os estabelecimentos escolares do concelho, participaram devidamente trajados à época, na parte da tarde, no cortejo desde o Instituto Vaz Serra pelas ruas da vila até aos Paços do Bonjardim, que foi antecedido por recriações históricas na Capela da Nossa Senhora dos Remédios, no Cruzeiro do Outeiro da Lagoa e na Igreja Matriz do Nesperal. Nos claustros do Seminário das Missões foi apresentada a Maratona de Leitura, que este ano é dedicada a Nuno Álvares Pereira, tendo lugar nos dias 1 e 2 de julho. Ao longo de todo o dia houve animação de rua com karts a pedais, pinturas faciais, espectáculo com Mimo e bolas de sabão, e espetáculo de fogo “Cartola Quente”. Durante a tarde de sábado foi pintado por João Henriques o mural em honra a S. Nuno de Santa Maria no pavilhão desportivo.

À noite, a Igreja do Seminário das Missões acolheu o concerto de Fado Lírico com Carlos Guilherme, Teresa Tapadas e Filipa Lopes, acompanhados ao piano por Pedro Vieira de Almeida, onde foram interpretadas diversas versões de “Avé Maria” (Schubert, Caccini, Haendel e Fernando Pessoa), o tema “Maria” de Mafalda Arnaught e “Avé Maria” de Frei Hermano da Câmara.

Cerimónias militares no domingo

No domingo de manhã, 45 elementos da Academia Sénior da Sertã associaram-se ao público presente em massa na Igreja do Seminário das Missões, onde foi celebrada a eucaristia, com Guarda do Honra ao Altar e com as relíquias de São Nuno de Santa Maria. Após a eucaristia, as relíquias regressaram a Lisboa, à Igreja do Santo Condestável, sob escolta militar. À tarde, o Rancho Folclórico e Etnográfico de Cernache do Bonjardim desfilou desde a sede da união de freguesias, pelas artérias decoradas com afinco pelos moradores até ao palco junto ao Mercado Municipal, onde realizou a 34.ª edição do seu Festival de Folclore, que registou elevada adesão de público. À noite, os concertos de Key-Love e Zézé Fernandes encerraram a quinta edição da Romaria de São Nuno de Santa Maria. Este ano a romaria teve lugar junto ao Mercado Municipal, local mais visível e, à semelhança das edições anteriores, contou com mostra de produtos locais.

Aos 12 anos já queria ser jornalista e todo o seu percurso académico foi percorrido com esse objetivo no horizonte. Licenciada em Jornalismo, exerce desde 2005, sempre no jornalismo de proximidade. Mãe de uma menina, assume que tem nas viagens a sua grande paixão. Gosta de aventura e de superar um bom desafio. Em maio de 2018, lançou o seu primeiro livro de ficção intitulado "Singularidades de uma mulher de 40", que marca a sua estreia na escrita literária, sob a chancela da Origami Livros.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome