Sertã | Proteger e conseguir sucesso educativo é o desafio para o novo ano letivo

Escola Secundária da Sertã. Foto: mediotejo.net

Para os responsáveis do agrupamento de escolas da Sertã, o maior desafio do próximo ano letivo “é que, face a todas as condicionantes, não se perca de vista a questão pedagógica, as aprendizagens e o sucesso educativo dos alunos”. Um objetivo vincado e partilhado pelo município que exige um equilíbrio entre as medidas de proteção e prevenção em relação à pandemia e a normalidade possível no funcionamento das aulas.

PUB

“Com todo o trabalho que está a ser desenvolvido pelo Município da Sertã e Agrupamento de Escolas, o objetivo é que o ano letivo 2020/2021 inicie e decorra com a maior normalidade possível para os alunos e demais comunidade escolar, na medida em que estarão criadas as condições possíveis para evitar ao máximo o aparecimento e propagação do vírus”, garantem os responsáveis pelo setor da educação na Sertã.

Segundo o Agrupamento de Escolas, com todas as condicionantes decorrentes da Pandemia Covid-19, perspetivam-se várias dificuldades como por exemplo de ordem financeira na medida em que o agrupamento não possui capacidade para fazer face às novas exigências para limpeza e desinfeção, que implicam um substancial aumento de despesa.

PUB

Além disso, adivinham-se dificuldades na gestão de recursos humanos, sejam Assistentes Operacionais ou Docentes, principalmente na hipótese de ser necessário passar para o regime misto (presencial e online).

Apesar de todo o apoio do Município da Sertã com equipamento informático e acessos a internet, teme-se que não haja capacidade de resposta às exigências do Ensino à Distância no caso de eventual necessidade de recurso ao regime misto ou não presencial.

PUB

A juntar a estes problemas, questiona-se a capacidade de operacionalização de todas as medidas emanadas pela Direção-geral de Saúde e consequentemente o seu cumprimento escrupuloso, nomeadamente pelo desenho do próprio agrupamento.

Definindo como regra o regime normal de funcionamento (apenas algumas disciplinas decorrem em regime semestral, como por exemplo Educação Tecnológica, Educação Visual), o calendário escolar no Agrupamento de Escolas da Sertã é o definido pelo Ministério da Educação. Em concreto, o agrupamento definiu como início de ano letivo o dia 17 de setembro para o 1º ano de cada ciclo e o dia 18 de setembro para todos os restantes anos de escolaridade e educação pré-escolar.

Definido foi também que as aulas decorreriam em regime presencial. No entanto, está a ser desenhado o plano para o recurso a aulas em regime misto ou online, mas apenas se estritamente necessário e indispensável face à situação à data.

As crianças dos jardins de infância e os alunos do 1º ciclo não são obrigadas a usar máscara de proteção, mas todos os outros são. Foto: DR

Pandemia obriga a alterações e ajustes

Perante toda a contingência derivada da Pandemia Covid-19, estão a ser operadas inúmeras alterações e ajustes ao normal funcionamento do Agrupamento de Escolas e de cada escola.

A começar pelo desfasamento de horários de entrada e saída, intervalos, horário das refeições, passando pela criação de circuitos de circulação dentro do espaço escolar e acessos a salas e espaços comuns, de forma a evitar “ajuntamentos” em locais como bares, papelarias, salas de convívio, entre outros.

Está prevista a organização de grupos no que diz respeito às Atividades de Animação e Apoio à Família (horários desfasados, constituição de grupos, definição de espaços diferentes para grupos mais reduzidos).

Os espaços na antiga residência de estudantes foram adaptados, criando-se mais salas de aula para o ensino secundário.

As turmas do 6º ano vão passar da Escola Básica da Sertã para a Escola Básica Padre António Lourenço Farinha. Na Escola Básica da Sertã são libertadas salas para o 1º ciclo, na medida em que algumas turmas de 1º ciclo ocupavam salas muito pequenas, inicialmente criadas para gabinetes de apoio e de trabalho.

Em relação aos equipamentos de proteção individual e seguindo seguidas as orientações da Direção-geral de Saúde, as crianças da educação pré-escolar e os alunos do 1º ciclo não serão obrigadas a usar máscara de proteção, mas todos os outros são.

Quanto aos conteúdos programáticos, as primeiras cinco semanas do ano letivo serão dedicadas à recuperação de conteúdos, tal como indicado pelo Ministério da Educação.

No entanto, segundo a Direção do Agrupamento de Escolas, não serão muitos os conteúdos em atraso, na medida em que as aulas foram sempre lecionadas através de Ensino à Distância.

Quanto a projetos pedagógicos, o Agrupamento anuncia que irá tentar dar continuidade a projetos que já vêm de há alguns anos, como por exemplo o Parlamento Jovem, Clube Europeu, Nós Propomos, Eco Escolas, Desporto Escolar, Olimpíadas da Física, da Economia, da Química, entre outros.

Escola Secundária da Sertã. Foto: DR

Mais de 1200 alunos  

O Agrupamento de Escolas da Sertã abrange desde a educação pré-escolar ao ensino secundário. É constituído por um jardim de infância (3 salas e 67 crianças), 7 escolas básicas com educação pré-escolar e primeiro ciclo (7 salas e 65 crianças e 12 turmas e 173 alunos, respetivamente), uma escola básica com primeiro  e segundo ciclos (11 turmas e 231 alunos e cinco turmas de 5º ano com 93 alunos, respetivamente), uma escola básica com 2º e 3º ciclos (5 turmas com 93 alunos e 13 turmas e 278 alunos) e uma escola secundária, onde também funciona o ensino profissional (14 turmas e 238 alunos e 6 turmas e 71 alunos, respetivamente), situados nas localidades de Cabeçudo, Castelo, Cernache do Bonjardim, Cumeada, Pedrógão Pequeno, Sertã, Troviscal e Várzea dos Cavaleiros.

No âmbito do ensino secundário e profissional, as áreas oferecidas são Ciências e Tecnologias, Línguas e Humanidades, Ciências Socioeconómicas, Multimédia (Profissional) e Eletrotécnia (Profissional).

Várias escolas de 1º ciclo e jardins de infância têm vindo a ser alvo de intervenções considerando obras de manutenção e pequenas reparações. Estão consideradas em Plano Estratégico (ainda em fase de apreciação) algumas intervenções de maior vulto. Em relação à Escola Secundária da Sertã, está a ser sujeita a obras de requalificação.

No âmbito da Ação Social e da Ação Social Escolar, entre Município e Agrupamento de Escolas contam-se, e apenas como exemplo, apoios como refeições escolares (escalões A e B), material escolar (escalões A e B), disponibilização de reforços alimentares para alunos de famílias carenciadas (AES), disponibilização de fruta escolar duas vezes por semana (Município) e leite escolar (AES).

Acresce apoio psicossocial (Município), apoio em terapia da fala (Município e AES), acompanhamento de casos sociais e socioeconómicos de famílias identificadas (Projeto Bússola, do Município), transporte escolar gratuito ou comparticipado, da responsabilidade do Município, entre outros benefícios.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here