Sertã | Debate adiado sobre “Por que é que gostamos de áreas florestais”?

O SerQ – Centro de Inovação e Competências da Floresta na Sertã adiou a sessão desta terça-feira, dia 25 de julho, às 18 horas, de “Cafés de Ciência”, alusiva ao tema “Por que é que gostamos de áreas florestais?”. A sessão foi adiada por motivos pessoais do orador, José Paulo Sousa, do Centro de Ecologia Funcional da Universidade de Coimbra, segundo informou a autarquia.

PUB

O objetivo deste “Café de Ciência”, que será realizado em data a anunciar, passa por ter uma conversa informal sobre a importância da floresta a diferentes níveis (produtivo, ecológico, etc) e de que modo os intervenientes percecionam a floresta, o seu valor intrínseco e o valor dos seus produtos, a sua gestão e o que deve ser protegido.

José Paulo Sousa, doutorado em Ecologia pela Universidade de Coimbra, desenvolve investigação em ecologia de solo, em sistemas agro-florestais, procurando avaliar as relações entre a biodiversidade (estrutural e funcional) e a prestação de serviços do ecossistema, de modo a perceber qual o efeito das alterações na gestão e na paisagem, e ainda que efeitos derivados de eventos climáticos externos exercem nestas internações e na prestação dos serviços.

PUB

Os “Cafés de Ciência” são conversas informais sobre ciência, abertas a todas as idades, integradas no ciclo de conversas promovido pelo SerQ em parceria com Município da Sertã e o Exploratório – Centro de Ciência Viva de Coimbra. Com participação gratuita, os “Cafés de Ciência” decorrem na última terça-feira de cada mês, até ao final do ano, das 18 às 19 horas, nas instalações do SerQ, na Zona Industrial da Sertã.

A próxima edição do Café de Ciência realiza-se a 29 de agosto e terá como tema “A ciência da gastronomia e a arte de cozinhar”. Será dinamizada por Maria Raquel Antunes.

PUB

 

 

PUB
Elsa Ribeiro Gonçalves
Aos 12 anos já queria ser jornalista e todo o seu percurso académico foi percorrido com esse objetivo no horizonte. Licenciada em Jornalismo, exerce desde 2005, sempre no jornalismo de proximidade. Mãe de uma menina, assume que tem nas viagens a sua grande paixão. Gosta de aventura e de superar um bom desafio. Em maio de 2018, lançou o seu primeiro livro de ficção intitulado "Singularidades de uma mulher de 40", que marca a sua estreia na escrita literária, sob a chancela da Origami Livros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).