- Publicidade -
Segunda-feira, Janeiro 17, 2022
- Publicidade -

Sertã | Misericórdia fecha creche por causa de criança que testou positivo (c/áudio)

Uma criança de três anos, aluna da creche “O Pinheirinho”, na Sertã, testou positivo para a Covid-19, obrigando a medidas imediatas de encerramento das três valências escolares da Santa Casa da Misericórdia da Sertã: creche, jardim de infância e Centro de Atividades de Tempos Livres (CATL).

- Publicidade -

- Publicidade -

O Provedor da Santa Casa, Tavares Fernandes, refere que são cerca de 30 as crianças com maior probabilidade de terem tido contacto com a menina, no entanto, por uma questão de precaução, foi determinado pela Delegada de Saúde da Sertã, Manuela Vaz, o encerramento das três valências que acolhem 130 crianças e onde trabalham 37 funcionários.

Segundo uma fonte do Centro de Saúde da Sertã, desde as 6 da manhã desta quarta-feira, dia 29 de julho, que foram iniciados os contactos com os pais das mais de 130 crianças afetadas pelo encerramento daquelas valências, a explicar o que estava a acontecer e quais os cuidados a ter, informando ainda da necessidade de permanecerem em suas casas.

- Publicidade -

A menina é filha de uma família em que a mãe trabalha na Sertã e o pai em Oleiros e foi desta vila que veio o contágio, segundo a mesma fonte.

Para já, as crianças vão aguardar em isolamento durante 14 dias e caso manifestem sintomas têm a indicação da Delegada de Saúde, Manuela Vaz, para se dirigirem ao SAP – Serviço de Atendimento Permanente da Sertã e depois serão encaminhadas para a Unidade de Saúde Local de Castelo Branco.

- Publicidade -

Quem primeiro vai ser submetido a testes à Covid-19 são os funcionários das três valências escolares da Santa Casa da Misericórdia da Sertã, processo que se inicia na sexta feira, dia 31. “Temos muito trabalho pela frente, mas a situação está controlada”, refere a mesma fonte.

Ao final do dia de hoje estava prevista uma reunião de trabalho com as diversas entidades para avaliar a situação.

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome