Sertã | Exposição fotográfica revela património das regiões do Alentejo, Centro e Extremadura

Autarcas e dirigentes portugueses e espanhóis na sessão de abertura. Foto: mediotejo.net

Um menir e um avião num céu azul ao anoitecer. A imagem foi captada pelo espanhol Sebastián Marín Ruano e venceu o III Prémio Internacional “Santiago Castelo”, concurso promovido pela Eurorregião EUROACE (Alentejo, Centro e Extremadura). Esta e mais 28 das melhores fotografias do concurso podem ser apreciadas nos Paços do Concelho da Sertã até dia 29 de fevereiro. A inauguração da exposição decorreu no dia 16 e mereceu a presença de altas individualidades da cultura e da política.

PUB

Património Natural e Cultural desta Comunidade de Trabalho era a temática desta edição do concurso que conta com a colaboração da Direção Geral de Acão Exterior da Junta de Extremadura, através do Gabinete de Iniciativas Transfronteiriças, das Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Alentejo e do Centro e do Programa de Cooperação Transfronteiriça INTERREG V-A, Portugal-Espanha 2014-2020 (POCTEP).

O resultado é um lote de quase 30 fotografias em grande formato que mostram o melhor que a região tem em termos de património – paisagens, monumentos e ambientes que se estendem da costa atlântica ao interior do Alentejo, do Centro e da Extremadura, com um rico e surpreendente património mundialmente reconhecido, como Évora, Coimbra, Elvas, Mérida, Cáceres ou Guadalupe – através do olhar singular dos melhores fotógrafos.

PUB

Na cerimónia inaugural, o Presidente da Câmara da Sertã mostrou-se orgulhoso por receber aquela exposição “de enorme qualidade”, que representa “uma oportunidade única para ficar a conhecer melhor” a região EUROACE.

José Farinha Nunes aproveitou a oportunidade para lembrar que “o Concelho da Sertã está umbilicalmente ligado à fotografia não apenas porque as nossas paisagens, gentes, monumentos que serviram de inspiração a muitos fotógrafos” mas também porque aqui nasceram e têm ligações ao Concelho nomes importantes da história da fotografia.

Carlos Relvas, o pioneiro da fotografia em Portugal, “tinha raízes familiares no concelho, e fotografou intensamente na região”, realçou o Autarca apontando outros nomes como José Maria de Alcobia, de Cernache do Bonjardim, um dos primeiros a ter carteira profissional de fotógrafo em Portugal, Ilídio Craveiro e Silvino Santos.

PUB
A fotografia vencedora junto do seu autor. Foto: mediotejo.net

O Presidente do Centro da UNESCO da Extremadura, José Luis Bernal Salgado, destacou a “adesão fantástica” ao concurso (156 obras apresentadas por 82 autores de Espanha e
Portugal, bem como a elevada qualidade das fotografias expostas.

Interveio ainda a Diretora Regional de Cultura do Centro, que elogiou o trabalho do Presidente da Câmara num concelho que foi massacrado pelos incêndios nos últimos anos.

No cargo há cerca de um ano, Susana Menezes falou num programa de revitalização das zonas afetadas pelos incêndios através de projetos culturais ao qual Oleiros, Sertã e Proença-a-Nova apresentaram uma candidatura conjunta. Aquela dirigente anunciou a perspetiva de aprovação do projeto intermunicipal de modo a transformar a zona devastada pelas chamas num “território de esperança”.

A seguir, o Vencedor do III Prémio Internacional de Fotografia “Santiago Castelo”, Sebastián Marín Ruano, explicou como captou a imagem vencedora na zona alentejana de Monsaraz. O menir e o avião representam o antigo e o moderno, a terra e os céus.

A encerrar, interveio o Presidente da EUROACE e Vice-Presidente da CCDRC que se assumiu como “um fotógrafo envergonhado” perante as “belíssimas fotografias” ali patentes.

António Veiga Simão, ele próprio com origens a região, disse ver o problema dos incêndios como uma oportunidade para potenciar o que de melhor aqui existe.

PUB

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here