- Publicidade -

Sexta-feira, Dezembro 3, 2021
- Publicidade -

Sertã | Executivo municipal nomeou Conselheiros Locais para a Igualdade

O executivo da Câmara Municipal da Sertã aprovou por unanimidade, na reunião publica de dia 6 de junho, a proposta de celebração de protocolo de cooperação para a Igualdade e não discriminação entre a Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género (CIG) e o Município da Sertã. Na mesma sessão foram designados dois Conselheiros Locais para a Igualdade, sendo Ana Delgado (interno) e Ricardo Nunes (externo).

- Publicidade -

“Compete aos municípios nomear dois Conselheiros Locais para a Igualdade, que devem atuar de forma articulada para os efeitos do seu estatuto”, começou por contextualizar José Farinha Nunes (PSD), autarca sertaginense.

“Propõe-se a celebração do protocolo de nova geração, bem como a designação de Ana Delgado, Adjunta do Presidente da Câmara Municipal da Sertã, como Conselheira Interna para a Igualdade, e designação do Técnico Superior de Psicologia do Setor de Ação Social, Ricardo Nunes, como Conselheiro Externo”, disse o autarca, seguindo-se a aprovação da proposta por unanimidade dos vereadores presentes.

- Publicidade -

O protocolo em causa estabelece linhas orientadoras seguras no percurso dos municípios, no âmbito da Estratégia Nacional para a Igualdade e Não Discriminação 2018/2030 – Portugal Mais Igual (ENIND), sendo que visam contribuir para o desenvolvimento de uma cultura de direitos humanos, igualdade entre mulheres e homens, não discriminação e não-violência junto das populações.

“A nova geração de protocolos prevê intervenção em três grandes áreas: promoção da igualdade entre mulheres e homens e destaca-se, pela primeira vez a prevenção e combate todas as formas de violência contra as mulheres e violência doméstica, incluindo a violência no namoro e as práticas tradicionais nefastas como a mutilação genital feminina e os casamentos infantis, precoces e forçados, e a prevenção e combate à discriminação em razão da orientação sexual, identidade e expressão de género e características sexuais”, pode ler-se no site da CIG.

Neste sentido para “garantir efetividade e impacto, os novos protocolos preveem a designação de dois/duas conselheiros/as para a igualdade, um externo e um interno, bem como a criação de uma Equipa para a Igualdade na Vida Local que tem como principal competência garantir a coordenação, implementação e avaliação das medidas dos protocolos, que têm um período de vigência de três anos”, termina a mesma informação.

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome