Sertã | Deputada Cláudia André questiona Ministra da Agricultura no Parlamento (c/vídeo)

A deputada Cláudia André (PSD), natural da Sertã e eleita pelo círculo eleitoral de Castelo Branco, questionou, no dia 26 de maio, a Ministra da Agricultura, Maria do Céu Albuquerque (ex-autarca de Abrantes), numa audição parlamentar na Comissão de Agricultura e Mar, sobre a cultura do medronho, o regadio da Gardunha Sul e a cereja do Fundão.

Quanto ao medronho, a deputada sublinhou a importância “enquanto produto endógeno”, referindo que “poderia ser maior se fosse adotada alguma política de apoio não só à sua produção, como à sua venda e transformação”. Esta é uma cultura com importância em várias zonas do Médio Tejo, nomeadamente na Sertã, Vila de Rei e Mação.

A deputada pretendeu saber o seguimento dado à resolução da Assembleia da República por proposta do PSD, de 2016, com vista ao incentivo de projetos de plantação de medronheiro, e ainda sobre a promoção de critérios facilitadores de licenciamento de alambiques de pequena e muito pequena escala.

Cláudia André questionou ainda sobre ponto de situação do projeto Regadio Gardunha Sul, relativamente à 1ª e 2ª fase, e se as dotações financeiras previstas se mantêm.

Por fim, a deputada focou-se no setor da cereja do Fundão, referindo que revela “sinais de produtividade muito abaixo do normal” e pretendeu saber se já há solução para estes produtores, de “uma das maiores marcas que acrescenta mais valor ao mundo rural”, querendo saber se o governo garante uma linha de pelo menos 10 milhões de euros de apoio.

Maria do Céu Albuquerque não respondeu diretamente às questões colocadas pela deputada social-democrata, uma vez que a ministra interveio no período final da audição, respondendo de forma conjunta às últimas perguntas dos deputados.

Ainda assim, a governante referiu-se às questões do regadio, a nível nacional. “O programa Nacional do Regadio não esgota aquilo que é a nossa intervenção para disponibilizar as melhores condições para a eficiência hídrica, porque todos nós sabemos que só vamos ter ocupação viável do território se tivermos água”, mencionou, sublinhando que “a água é um bem escasso e que tem de ser melhor gerido” e que da sua gestão eficiente depende a maior produção e maior equilíbrio da balança comercial entre importações e exportações.

A Ministra da Agricultura referiu ainda “as várias medidas do PDR para melhorar a eficiência e ampliar os sistemas existentes para modernizar o regadio tradicional”, tendo falado no “segundo aviso aberto de 60 milhões de euros onde se inclui o Regadio da Gardunha, que está em audiência prévia”, esperando-se “em breve poder anunciar os resultados deste concurso e poder abrir um terceiro aviso com mais 127 milhões de euros de investimento associado em regadio para podermos efetivamente não só melhorar sistemas existentes, como capacitando algumas zonas do país que não têm sistemas públicos de regadio passarem a ter” e com isto ter melhor gestão do importante recurso que é a água.

Recorde-se que Cláudia André (PSD) é vereadora na Câmara Municipal da Sertã. Já Maria do Céu Albuquerque, atual Ministra da Agricultura, é ex-autarca da Câmara Municipal de Abrantes.

A audição do dia 26 de maio da Comissão de Agricultura e Mar pode ser assistida na íntegra no Canal Parlamento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here