PUB

Sertã | Daniel António Rodrigues: o empresário, o visionário e o benemérito

Lançado com o apoio do Município da Sertã, o livro «Daniel António Rodrigues – O sonho além do sucesso», foi apresentado no dia 13 de abril na Biblioteca Municipal Padre Manuel Antunes, na Sertã.

PUB

A primeira obra de Sílvia dos Santos Rodrigues retrata a história de vida de um importante empresário nascido na aldeia do Venestal, Sertã, em 1892, e que construiu uma carreira de sucesso no Brasil.

Para a autora, natural do concelho da Sertã, “Daniel Rodrigues foi realmente um visionário, um empreendedor. Mas nunca perdeu o seu carácter humilde e humanitário”.

PUB

O empresário Daniel António Rodrigues foi distinguido pelo Governo Português com a atribuição da Comenda de Mérito “por todo o apoio que prestou aos portugueses que chegavam ao Recife, facultando-lhes, por exemplo, trabalho nas suas firmas e alojamento”, explicou a autora durante a sessão de apresentação.

Perante uma plateia considerável, Sílvia dos Santos Ferreira lembrou alguns dos episódios de vida de Daniel Rodrigues, que no Venestal foi um dos financiadores da construção da escola e da eletrificação da aldeia, ao tempo em que apenas as vilas da Sertã, Cernache do Bonjardim e Pedrógão Pequeno contavam com tal melhoramento.

A autora invocou ainda o papel determinante de Daniel Rodrigues durante a Segunda Guerra Mundial, ao enviar bens alimentares e dinheiro para distribuir entre os habitantes do Venestal: “Por estas e muito mais obras que fez em prol dos outros, houve quem o denominasse pelo «Pai dos Pobres»”, sublinhou Sílvia dos Santos Ferreira.

Mais do que uma biografia, o livro pretende ser também “uma homenagem aos ‘Danieis Rodrigues’ que partiram sem nunca esquecerem a sua terra natal, aos ‘Danieis Rodrigues’ que, mesmo longe, nunca esqueceram e sempre amaram a sua terra natal, aos ‘Danieis Rodrigues’ que contribuíram para o progresso do nosso concelho”, explicou a autora, que agradeceu ao Município da Sertã o apoio prestado na produção e impressão desta obra.

José Farinha Nunes, presidente do Município da Sertã, deu os parabéns à autora e congratulou-se com o exemplo de Daniel Rodrigues que, “apesar de ter passado grande parte da vida no Brasil, deixou uma marca indelével no nosso concelho. Contribuiu financeiramente para várias obras de vulto que aqui se fizeram, auxiliou inúmeras instituições e tinha amigos em todo o lado”.

Recordando um “homem bom, culto e íntegro”, José Farinha Nunes, que prefaciou a obra, aproveitou a ocasião para assinalar o exemplo de Daniel Rodrigues, que chegou a conhecer ainda em vida e de quem acompanhou “a sua evolução”.

Quem também interveio durante a apresentação do livro foi Bruno Rodrigues, neto de Daniel Rodrigues e que se deslocou propositadamente do Brasil para esta sessão, juntamente com outros familiares. Bruno Rodrigues falou da “poupança [que Daniel Rodrigues] reuniu no Brasil” e do facto de este ter seguido “o sonho de trabalhar por conta própria”. Foi assim que fundou um armazém de estiva. “Começou pequeno e em menos de uma década tornou-se líder do mercado. Investiu na comercialização de produtos médicos e hospitalares”, realçou o neto.

Bruno Rodrigues recordou ainda as várias empresas que Daniel Rodrigues fundou no Brasil e assinalou o seu lado benemérito, através dos inúmeros apoios que concedeu aos mais pobres e carenciados. Desenvolveu igualmente inúmeros projetos solidários, que lhe valeram inúmeras distinções dos dois lados do Atlântico.

PUB
PUB
José Gaio
Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).