Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Agosto 1, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sertã | Concelho prestes a ter a sua primeira Biblioteca Itinerante

Foi através de um protocolo celebrado com a Fundação Calouste Gulbenkian, e no âmbito do apoio ao concelho no pós-incêndios de 2017, que o município da Sertã conseguiu ver aprovada uma candidatura ao Programa de Desenvolvimento Humano da mesma entidade, que apoiou assim a criação de uma Biblioteca itinerante, uma valência que a Sertã ainda não dispunha. Segundo Farinha Nunes (PSD), autarca sertaginense, a viatura deverá ser entregue brevemente.

- Publicidade -

O anúncio foi feito durante a reunião pública de 6 de dezembro, aquando da intervenção da vereadora social democrata Cláudia André, que se referia à hipótese de o município poder integrar um projeto da Fundação que irá percorrer o país, de âmbito cultural, e que prevê o desenvolvimento de espetáculos e até mesmo a realização de exposições, entendendo que seria bom a autarquia aproveitar este projeto em 2019.

José Farinha Nunes (PSD), presidente da Câmara, reconheceu a mais-valia e aproveitou para reconhecer o trabalho da Fundação Gulbenkian feito em território sertaginense no que reporta ao pós-incêndios de 2017.

- Publicidade -

Em declarações ao mediotejo.net, o autarca explicou que, quanto à nova biblioteca itinerante, “o veículo existe e faltam os últimos retoques, nomeadamente quanto a pinturas exteriores finais, porque queremos divulgar as entidades envolvidas no processo”, disse.

Foto: mediotejo.net

De realçar que esta será a primeira biblioteca itinerante do concelho, no conceito de “bibliomóvel”, um dado curioso uma vez que o concelho promove uma das Maratonas de Leitura mais reconhecidas no país, que integra um encontro de bibliotecas itinerantes de concelhos de norte a sul do país.

Deste modo, e tendo como parceira a Fundação Gulbenkian, José Farinha Nunes referiu que “numa reunião que tivemos, acharam interessante, porque no fundo fomos buscar um projeto deles também”, disse, aludindo às antigas carrinhas da Gulbenkian que percorriam os territórios, permitindo o contacto próximo com os livros e promovendo o gosto pela leitura.

Assim, a Gulbenkian disponibilizou-se “a fornecer a viatura” em falta, um apoio que foi “fruto também do problema dos incêndios de 2017, onde havia fundos ainda suficientes para fornecer esta viatura através da Fundação, enquanto uma das entidades que geriu algumas quantias no que toca aos apoios nos territórios ardidos, e consegui canalizar alguma percentagem para este projeto e apoio na aquisição da viatura”, contextualizou Farinha Nunes, assumindo também que “fazia sentido ser a Sertã também a beneficiar com essa viatura para transformação em Biblioteca Itinerante”.

Segundo o autarca a biblioteca itinerante “irá ser entregue já completamente equipada, entre dezembro e janeiro, com todo o material e acabamentos do exterior da viatura”.

Recorde-se que a criação desta biblioteca itinerante resulta de procotolo com o Programa de Desenvolvimento Humano, ao qual foi submetida candidatura com um projeto de proximidade social e cultural denominado “Devolver a Voz à Comunidade”.

Foi atribuído pela Gulbenkian um subsídio à autarquia de 102 mil e 750 euros, em dinheiro e espécie. De referir que este projeto, além de apoiar a criação da biblioteca móvel, tem ainda em conta a aquisição de materiais, como computadores portáteis, impressoras multifunções, gravadores de voz, câmara de filmar, entre outros, para servir o propósito do projeto municipal que pretende dinamizar sessões de biblioterapia, auxiliar na recolha de património cultural e imaterial, entre outras iniciativas previstas.

Notícia relacionada:

Sertã | Executivo aprova protocolo com Fundação Calouste Gulbenkian

 

 

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome