Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sexta-feira, Julho 23, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sertã: Clube Bonjardim presta homenagem a Abílio Marçal

“O Teatro numa aldeia da Beira – Cernache do Bonjardim” é o título do livro que será apresentado este sábado, dia 28, em Cernache do Bonjardim, após a cerimónia de recolocação da placa de homenagem a Abílio Marçal.

- Publicidade -

Abílio Marçal, que foi administrador do concelho da Sertã e homem que tanto deu ao movimento associativo local, vai ser homenageado através da recolocação da placa de homenagem perto da casa onde viveu, junto à rotunda de D. Nuno Álvares Pereira. A placa foi oferecida em 1928 por amigos e admiradores de Abílio Marçal e esteve durante várias décadas colocada na casa onde viveu e viria a falecer.

Após esta cerimónia, pelas 16h30, no Clube Bonjardim, Duarte Ivo Cruz fará a apresentação do livro “O Teatro numa aldeia da Beira – Cernache do Bonjardim”, da autoria de Pedro Marçal Vaz Pereira, bisneto de Abílio Marçal, após a qual realizar-se-á uma sessão de autógrafos com o autor.

- Publicidade -

Abílio Marçal nasceu a 3 de junho de 1867 em Cernache do Bonjardim, onde completou a primeira etapa dos seus estudos. Concluiu o curso de Direito na Universidade de Coimbra, em 1892 e foi naquela cidade que conviveu de perto com a política que, ao longo da sua vida, seria a sua grande paixão. Fundou o jornal “Echo da Beira” em 1896. Foi nomeado administrador do concelho da Sertã em 1904 e novamente em 1913.

Com a implantação da República, tornou-se um dos principais pivôs do novo regime da região. Em 1915 foi eleito deputado pelo Círculo de Castelo Branco prometendo uma série de obras relevantes para o concelho da Sertã, sobretudo para a freguesia de Cernache do Bonjardim, que se viriam a concretizar em anos seguintes, como é exemplo: a conclusão da ponte da Bouçã e da respetiva estrada, a fundação de um jardim-escola João de Deus, a criação de um sub-posto da Guarda Nacional Republicana, a conclusão e abertura do Mercado Bitencourt e a reforma do Colégio das Missões Ultramarinas. Em 1917, Abílio Marçal tornou-se diretor do Instituto das Missões Laicas, responsável pelas Missões Civilizadoras nas colónias portuguesas.

Dedicou-se ao teatro, ensaiando, escrevendo e interpretando peças, levadas à cena em Cernache do Bonjardim. Quando o Teatro Taborda entrou em obras, colocou a sua casa à disposição para os espetáculos. Desempenhou igualmente um papel decisivo na manutenção da Filarmónica Bonjardim (de que foi diretor) e do Clube Bonjardim (a que presidiu durante vários anos). Faleceu a 23 de junho de 1925, no seu chalé em Cernache do Bonjardim, que construíra em 1903. (Fonte: Pedro Marçal Vaz Pereira, bisneto de Abílio Marçal, é o Presidente da Federação Portuguesa de Filatelia. Autor do livro “As Missões Laicas em África na 1ª República em Portugal”, que foi distinguido com o prémio Fundação Calouste Gulbenkian, História Moderna e Contemporânea de Portugal, atribuído pela Academia Portuguesa da História em 2013.)

Fundado em 20 de fevereiro de 1885, o Clube Bonjardim é uma coletividade que procura dar dinamismo às atividades socio-culturais e desportivas em Cernache do Bonjardim.

Entrou no mundo do jornalismo há cerca de 13 anos pelo gosto de informar o público sobre o que acontece e dar a conhecer histórias e projetos interessantes. Acredita numa sociedade informada e com valores. Tem 35 anos, já plantou uma árvore e tem três filhos. Só lhe falta escrever um livro.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here