Sertã | Casa da Cultura recebe exposição de acordeões e concertinas

De 2 a 30 de novembro, a Casa da Cultura da Sertã tem patente a exposição “Do Colecionismo ao Museu: do Acordeão & Concertina”, na qual é possível apreciar instrumentos pertencentes a Augusto Neves do acervo do Museu do Acordeão e da Concertina em Vila Facaia, concelho de Pedrógão Grande.

PUB

Tudo começou quando Augusto Neves sentiu um enorme desejo de aprender a tocar concertina e conseguiu finalmente comprar uma em segunda mão em Lausanne, na Suíça. Depois aprofundou o gosto por este tipo de música e instrumentos musicais, tendo adquirido quase meia centena de concertinas e acordeões. Após regressar a Portugal, já com larga experiência na área, ajudou a fundar o museu, apadrinhado por Quim Barreiros, em 2016.

A exposição “Do Colecionismo ao Museu: do Acordeão & Concertina” pode ser visitada na Casa da Cultura da Sertã, durante o mês de novembro, de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, seguindo as recomendações da Direção Geral de Saúde. A lotação permitida são dez pessoas em simultâneo no espaço da exposição, que deverão obrigatoriamente usar máscara e cumprir as regras de etiqueta respiratória e distanciamento físico. No local é disponibilizado gel desinfetante.

PUB

PUB
PUB
José Gaio
Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).