Sertã | Câmara e Altice reúnem para resolver falha nas telecomunicações

Depois de várias reuniões com a Altice Portugal na sede da empresa, em Lisboa, com o intuito de se restabelecer os serviços de telecomunicações afetados pelo incêndio de outubro de 2017, a Câmara Municipal da Sertã aguarda agora a visita da empresa para, em conjunto, achar “solução definitiva” para este problema que persiste numa das aldeias da freguesia de Troviscal: Marinha do Vale Carvalho.

PUB

Segundo José Farinha Nunes, presidente da Câmara da Sertã, deverá acontecer em breve uma reunião no edifício dos Paços do Concelho, bem como acompanhamento no terreno para avaliação das falhas existentes e apreciação do problema junto dos munícipes queixosos.

“Ficou combinado acertar uma data aconselhável para ambas as partes, Câmara Municipal e Altice, no sentido da empresa se deslocar ao concelho, mais propriamente à aldeia de Marinha do Vale Carvalho que não tem serviços de telecomunicações desde os incêndios de 2017”, disse o autarca sertaginense à margem da reunião de executivo camarário desta quinta-feira, dia 6 de junho.

PUB

José Farinha Nunes referiu ainda crer que, nesta visita, se vai encontrar “uma solução para resolver o problema definitivamente”, afirmando que haverá trabalho de terreno acompanhado pela autarquia.

“Dentro de pouco tempo saberemos qual a solução definitiva para o caso da Marinha do Vale Carvalho”, concluiu, mostrando-se esperançoso com os últimos contactos junto da empresa.

PUB

Recorde-se que a Altice já tem vindo a resolver problemas de telecomunicações noutras aldeias do concelho, também afetadas pelo incêndio florestal de 2017, faltando agora encontrar solução para Marinha do Vale Carvalho, na freguesia de Troviscal, um aldeia com cerca de 20 habitantes e a mais pequena do concelho em termos de densidade populacional.

Os habitantes de Marinha do Vale Carvalho já haviam rejeitado uma das soluções indicadas pela Altice, no sentido de se instalar uma antena para comunicações por satélite.

“Aquilo que as pessoas exigem é que a solução vá ao encontro daquilo que tinham antes do incêndio, que era acesso ao telefone e à rede internet”, disse Farinha Nunes à agência Lusa.

Ler mais:

Sertã | Aldeia em Troviscal sem telecomunicações desde outubro de 2017

PUB
Joana Rita Santos
Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres: o conhecimento e o saber, a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).