Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Segunda-feira, Setembro 27, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sertã | Câmara decretou um dia de luto pela morte do empresário António Nunes

A Câmara Municipal da Sertã determinou que o dia 4 de outubro fosse dia de luto municipal, com a colocação da Bandeira do Município a meia haste, na sequência da morte, no dia anterior, do empresário António Fernandes Nunes, diretor executivo da SOPREI – Cooperativa Abastecedora de Mercearias dos Concelhos de Sertã, Proença-a-Nova, Vila de Rei e Oleiros, cargo que exercia desde a sua fundação, em 1973.

- Publicidade -

O empresário de 74 anos fundou a empresa Gaserta – Serviços e Informática, Lda e era Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Santa Casa da Misericórdia da Sertã, desde 2011, bem como Vogal do Conselho Fiscal do SerQ- Centro de Inovação e Competências da Floresta — Associação.

No despacho assinado pelo Presidente da Câmara e ratificado na reunião do dia 10, refere-se que António Nunes “durante a sua vida de homem íntegro serviu a nossa comunidade por diversas ocasiões e em diversas entidades associativas”.

- Publicidade -

José Farinha Nunes faz questão de expressar “neste momento de dor e de perda”, em seu nome e em nome da Câmara Municipal a que preside, dos seus vereadores e dos funcionários, “o profundo pesar junto dos familiares enlutados”.

Também a Mesa Administrativa tornou público que, “face a tão triste e inesperado acontecimento e à excelência do trabalho desempenhado nesta Santa Casa da Misericórdia ao longo dos últimos oito anos, (a Mesa Administrativa) não pode deixar de manifestar o seu profundo reconhecimento pela disponibilidade sempre manifestada e expressar as mais sentidas e profundas condolências à família neste momento de dor e sofrimento. Ficará para sempre marcada a sua passagem por esta instituição”.

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome