Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Sexta-feira, Julho 30, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sertã | Assembleia aprova orçamento de quase 23 milhões de euros

Com oito votos contra e uma abstenção, a Assembleia Municipal da Sertã aprovou, na sessão do dia 14, a proposta do Orçamento e Grandes Opções do Plano para 2021. No total, o orçamento está equilibrado nos 22 milhões e 939 mil euros, cerca de 800 mil euros a menos em relação ao de 2020.

- Publicidade -

Naquela sessão, o Presidente da Câmara, José Farinha Nunes (PSD) pormenorizou as áreas para onde estão previstos os principais investimentos. Além da conclusão de algumas obras que estão em curso, como o mercado municipal da vila, a requalificação da Praça da República e da rua 5 de Outubro, entre outras, está prevista a beneficiação do estaleiro municipal na zona industrial onde se tenciona construir um edifício para lavagem de contentores.

O autarca anunciou a construção de dois pavilhões, um em Cernache do Bonjardim e outro em Pedrogão Pequeno. O primeiro justifica-se porque a cave do mercado, no âmbito das obras de requalificação de todo o edifício, vai sofrer alterações destinadas a criar um espaço de estacionamento. O local era utilizado pela junta de freguesia que vai passar a dispor do futuro pavilhão.

- Publicidade -

No caso do pavilhão de Pedrogão Pequeno o objetivo é desocupar o bairro do Cabril, conforme já acordado com a junta de freguesia.

Para o antigo edifício dos CTT de Cernache do Bonjardim, recentemente adquirido pela Câmara, está a ser desenvolvido um projeto para que ali seja instalado um polo do Ser-Q – Centro de Inovação e Competências da Floresta.

Aquisição de várias máquinas, viaturas e software estão contempladas no orçamento, de acordo com José Farinha Nunes.

Na área da proteção civil, os investimentos passam pela conservação de estradões, construção de pontos de água, medidas de estabilidade e emergência e rede primária.

Nas funções sociais estão previstos cerca de 7 milhões de euros para reabilitação e conservação de estabelecimentos de ensino, infraestruturas de apoios a carenciados, ordenamento do território (revisão do PDM) e reabilitação da Escola Secundária da Sertã, entre outras obras.

Quanto às funções económicas, o orçamento contempla a remodelação das infraestruturas da zona industrial da Sertã (verba superior a 1 milhão de euros), beneficiação da rede viária e da iluminação pública, conclusão da requalificação do mercado da Sertã e requalificação do mercado de Cernache do Bonjardim.

Na área do turismo, está prevista a requalificação das praias fluviais, ancoradouros e uma rampa de barcos no Trízio.

O Deputado Municipal Jorge Manuel Farinha (PS), economista, dissecou o documento, começando por lamentar o facto de os vereadores da oposição não serem ouvidos durante a elaboração do plano e orçamento. Criticou o facto de não estarem incluídas algumas obras nas freguesias, conforme solicitado pelos presidentes de junta, reparo que foi corroborado por alguns autarcas das freguesias.

“Falta uma visão estratégica” e “gestão casuística” são algumas críticas apontadas pelo PS, que antevê uma revisão orçamental.

Em defesa da atual gestão camarária interveio, entre outros eleitos, o Deputado Municipal João Carlos Almeida (PSD) que classificou o orçamento como equilibrado e de continuidade.

Na mesma sessão, os eleitos aprovaram a tabela de taxas e licenças que não sofre qualquer aumento à exceção do índice da inflação.

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome