PUB

Sertã aprova empréstimo de 1,7 ME para avançar com 10 projetos

A requalificação do edifício do mercado municipal da Sertã, a revitalização da Av. Gonçalo Rodrigues Caldeira e a requalificação do largo Dr. Guimarães e zona histórica envolvente com ligação ao castelo são três do pacote de dez projetos que a autarquia da Sertã quer iniciar até ao final deste ano.

PUB

Para a concretização destes dez projetos, a Câmara Municipal da Sertã vai recorrer à contratação de um empréstimo de valor até 1 milhão e cerca de 700 mil euros, cuja autorização foi aprovada por unanimidade durante a última reunião do executivo camarário.

José Farinha Nunes, presidente da Câmara Municipal da Sertã, explicou que o arranque destes projetos prende-se com a abertura de candidaturas a fundos comunitários e salientou que “os projetos que forem iniciados até 31 de dezembro de 2016, a comparticipação comunitária em vez de 85% será de mais 10%”, ou seja, terão um apoio financeiro de 95%.

PUB

A par da requalificação do edifício do mercado municipal da Sertã, da revitalização da Av. Gonçalo Rodrigues Caldeira e da requalificação do largo Dr. Guimarães e zona histórica envolvente com ligação ao castelo, fazem ainda parte da lista a revitalização da Av. Dr. Ângelo Henriques Vidigal e envolvente ao mercado municipal; a revalorização da Praça da República e zona histórica com ligação à igreja da Misericórdia; a revitalização da rua 5 de Outubro e a requalificação da Rua de Viriato.

A aquisição do edifício dos antigos correios de Cernache do Bonjardim, propriedade da PT, bem como a requalificação do edifício do mercado de Cernache e a aquisição do terreno da Serrada, dentro da Vila da Sertã, com um valor estimado de 560 mil euros, são outros dos projetos que a autarquia da Sertã quer iniciar até ao final deste ano mas que não são passíveis de candidatura a fundos comunitários, conforme chamou à atenção o vereador socialista, Vítor Cavalheiro, durante a última reunião de Câmara.

Reunião de Câmara de 31 de agosto onde foi aprovada a contratação de um empréstimo de médio e longo prazo até 1 milhão e 700 mil euros Foto: mediotejo.net
Reunião de Câmara de 31 de agosto onde foi aprovada a contratação de um empréstimo de médio e longo prazo até 1 milhão e 700 mil euros Foto: mediotejo.net

Em declarações ao mediotejo.net, o presidente da Câmara Municipal da Sertã, José Farinha Nunes, salientou que “só conseguimos saber aqueles projetos que vão ser apoiados depois das empresas concorrerem e vermos em quanto fica cada uma das obras porque temos um orçamento para cada um dos projetos mas espero que 20% em menos cada obra possa ser possível”.

Durante a última reunião de Câmara da Sertã, na qual foi votada a contratação do empréstimo de médio e longo prazo e a 2ª revisão ao Orçamento e Grandes Opções do Plano de 2016, Vítor Cavalheiro, vereador do PS, referiu que “para os mesmos projetos, foi dado um número ligado ao ano de 2016 quando são projetos que já se arrastam desde 2010”, tendo sido explicado pelo presidente da autarquia que “o que aconteceu foi uma nova denominação dos projetos para se poderem fazer as candidaturas de modo a que sejam aceites”

“A intenção destas alterações foi adaptar os nomes ao que os gestores das candidaturas pretendem para não serem excluídos por motivo de nomenclatura”, reforçou José Farinha Nunes.

O vereador Vítor Cavalheiro (PS) questionou ainda por que motivo a recuperação do mercado de Cernache do Bonjardim fica adiado mais dois anos e que o mercado da Sertã será para recuperar em 2017 ao que José Farinha Nunes garantiu que o mercado de Cernache do Bonjardim será iniciado no próximo ano.

José Farinha Nunes explicou que a autarquia não tem capacidade para suportar 100% dos valores das obras e que agora vão aproveitar as candidaturas do Portugal 2020 para executar os projetos.

Vítor Cavalheiro (PS) concluiu dizendo que com este empréstimo fica uma dívida de 6 milhões de euros para as gerações vindouras acrescentando ainda que “o problema não é a dívida, mas o facto de não haver obra que o justifique”.

PUB
PUB
Margarida Serôdio
Entrou no mundo do jornalismo há cerca de 13 anos pelo gosto de informar o público sobre o que acontece e dar a conhecer histórias e projetos interessantes. Acredita numa sociedade informada e com valores. Tem 35 anos, já plantou uma árvore e tem três filhos. Só lhe falta escrever um livro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).