Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Sexta-feira, Outubro 22, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sertã | A importância do sono abre novo ciclo de “Cafés com Ciência”

“Insónia e riscos para a saúde” é o tema que marca o primeiro encontro da nova ronda de “Cafés com Ciência”, que se realiza esta terça-feira, 26 de março, a partir das 18 horas, no SerQ – Centro de Inovação e Competências da Floresta. A médica psiquiatra Joana Serra é a oradora convidada para esta sessão.

- Publicidade -

Será abordada a importância do sono regular diário, da insónia e do risco que a privação do sono representa para a saúde física e mental, tendo por certo que quem dorme mal tem mais propensão a desenvolver doenças cardiovasculares, obesidade, hipertensão, diabetes, cancro, Alzheimer ou doenças psiquiátricas.

Note-se que 45% da população mundial é afetada por distúrbios de sono. De acordo com a Associação Mundial de Medicina do Sono, 21% dos adultos dorme menos de seis horas por dia. Estima-se que 25% dos portugueses sofra de insónia crónica, com especial incidência nas mulheres e idosos.

- Publicidade -

Médica psiquiatra no Centro Cirúrgico de Coimbra, Joana Serra é especialista em Medicina do Sono e integra, desde 2004, a equipa multidisciplinar do Laboratório de Estudos de Patologia do Sono e, posteriormente, do Centro de Medicina do Sono do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra. É também responsável pela Consulta de Psiquiatria do Sono no Centro de Medicina do Sono do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra.

Os “Cafés com Ciência” promovem conversas informais com entrada gratuita, debatendo temas relacionados com a ciência, e são promovidos pelo SerQ em parceria com Município da Sertã e o Exploratório – Centro de Ciência Viva de Coimbra. Decorrem sempre na última terça-feira de cada mês, das 18 às 19 horas, no auditório do SerQ, na Zona Industrial da Sertã.

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome