- Publicidade -

Domingo, Dezembro 5, 2021
- Publicidade -

RIACHENSE: “Se conseguirmos o título iremos pensar se queremos subir ao nacional”

Eleito para Presidente do Clube Atlético Riachense em Maio passado, Pedro Ferreira não perdeu tempo e começou a dar forma ao seu modelo de clube e lançou as bases do que será a equipa sénior e dos escalões de formação em 2015-2016.

- Publicidade -

Atendendo às razões que levaram a anterior Direção a desistir do Campeonato Nacional de Seniores da época passada, o mediotejo.net perguntou a Pedro Ferreira qual a situação actual do clube em termos financeiros:

“Temos que clarificar o que se passou. Os motivos que levaram o clube a desistir do CNS na época passada, nada tiveram que ver com falta de dinheiro nesse momento. A Direção entendeu desistir do CNS porque achou que as hipóteses de manutenção eram muito poucas, entendeu que andar a gastar dinheiro para um fim que já se sabia qual seria e aí sim, para que não houvesse dividas uns meses depois, como pessoas sérias que são, entenderam desistir da prova. Neste momento o clube é muito estável financeiramente, o único problema que temos é em relação à eletricidade que se consome no campo, que é uma fatura muito pesada nas contas do clube. Se tivéssemos alguma ajuda financeira da Câmara de Torres Novas, da Junta de Freguesia ou de quem quer que seja, presentemente o Atlético Riachense era um clube viável e com sucesso”.

- Publicidade -

A desistência do Campeonato Nacional de Seniores veio levantar algumas dúvidas quanto ao futuro desportivo do clube de Riachos. Se na época seguinte (2015-2016) entraria na 1ª ou 2ª Distrital e caso integrasse a 1ª Distrital e se conquistasse o título se poderia subir ou não.

Quanto a este tema Pedro Ferreira é peremptório: “eu estive sempre esclarecido, sabia perfeitamente as implicações para o Atlético e sei desde o início que o Riachense poderá subir de divisão. Não penso é em subir de divisão, se o Clube Atlético Riachense ficar em primeiro no fim do campeonato, teremos que decidir, mas atendendo ao que se está a passar no futebol o melhor que pode acontecer aos clubes é não subir de divisão. Repare, este ano, o campeonato distrital desta época, atendendo aos clubes que o integram, vai ser um campeonato que permitirá aos clubes fazer algum dinheiro, esperam-se boas molduras humanas e daí fazer algum dinheiro em bilheteira. Basta ver o que se passou neste fim-de-semana, organizámos um torneio onde participaram para além do Atlético, o Atalaiense, o Torres Novas e o GRAP e no campo dos Riachos estavam cerca trezentas, trezentas e cinquenta pessoas”.

Sobre as expectativas dos Riachenses relativamente ao desempenho da sua equipa este ano, o Presidente do Atlético Riachense diz que as expectativas são sempre altas, “expectativas os riachenses têm sempre porque o Atlético em qualquer competição que entre é para a vencer. A história do clube fala por si”.

A desistência do CNS levou a que muitos jogadores saíssem do clube e terminassem a época noutros emblemas, mas Pedro Ferreira não considera que esteja a construir uma equipa de novo. “Noventa por cento dos nossos jogadores faziam parte do nosso plantel há seis meses atrás, por isso não vejo que estejamos a construir uma equipa nova e que tenhamos os problemas que normalmente disso deriva. O treinador é novo, mas à imagem do Clube Atlético Riachense, é ambicioso e quer vencer sempre”.

Em Abril de 2016, o Presidente da equipa do concelho de Torres Novas, espera que os seus jogadores tenham honrado o emblema do clube e que tenham atingido os objectivos a que se propuseram:

“No fim fazemos as contas e os nossos objectivos não lhos vou transmitir, não vou dizer que o Atlético joga para ser campeão ou se joga para se manter. O que lhe posso dizer é que em qualquer jogo vamos jogar para ganhar e acho que com isto lhe estou a dizer tudo, é jogo a jogo”. Sobre ser apontado pelos outros adversários como um dos candidatos ao título Pedro Ferreira vê isso com naturalidade, “é normal, normalíssimo, qualquer dirigente ou director desportivo que tiver com atenção sabe que nos últimos quinze anos, no futebol distrital, não há nenhum clube com tantos títulos que o Clube Atlético Riachense: Títulos de Campeão Distrital, Taças do Ribatejo, Supertaças, inclusivamente fomos Bi-Campeões Distritais, não há melhor nestes quinze anos. Se eles dizem que somos candidatos, nós teremos as nossas armas para os fazer felizes. Sobre as outras equipas pouco sei, cheguei à pouco tempo, nestas andanças sou um “amador”, sei apenas que a minha equipa quando for para dentro do campo vai para ganhar, aos outros a única coisa que tenho a dizer é que façam pela vida”.

Pedro Ferreira, terminou a conversa com o mediotejo.net relembrando o forte apoio que os riachenses deram no torneio que organizaram, e tendo apelado para que as gentes de Riachos se mantenham unidas em torno da equipa: “se assim for, não se preocupem, o Atlético está para durar”.

Plantel do Clube Atlético Riachense 2015-2016

Treinador Principal: Mário Nelson

Treinadores Adjuntos: Rui de Sá, Nuno Gomes e César Carvalho

Fisioterapeuta: Claudio Matos

Guarda-Redes: Rui Galrinho (ex-Chamusca) e João Mação

Defesas: Rui Nalha(ex-Chamusca), Gonçalo Santos, Paulo Dinis “Paulito”(ex-Fazendense), Leonardo Gomes(ex-juniores CADE), Bernardo Martins(ex-Amiense), João Alves (ex-Pego) e Marco Carvalho (ex-Torres Novas).

Médios: Tiago Silva(ex-Chamusca), Julio Batista (ex-Fazendense), Fábio Dâmaso (ex-Fazendense), Tiago Prates (ex-Fazendense), Bruno Ferreira, Rodrigo (ex-juniores CADE), Miguel Rito (ex-juniores Torres Novas), João Guerreiro (ex-Amiense) e Mauro Castanheira (ex-Fazendense).

Avançados: João Freitas (ex-Mação), Sérgio Singéis (ex-Chamusca), Luis Moleiro (ex-Fazendense) e Diogo Vicente “Bifanas” (ex-Chamusca).

Tem 41 anos e uma profissão que tudo tem que ver com jornalismo e informação... Engenheiro Eletrotécnico. O gosto pela informação desportiva ganhou-o ainda criança com o pai e a mãe na rádio. A informação escrita é uma nova aventura. Acredita que o desporto é fator de promoção e desenvolvimento regional e de aproximação "das gentes", pelo que noticiá-lo é um imperativo. Praticou várias modalidades, foi treinador e árbitro de basquetebol. É casado e tem uma filha que o obriga a correr. Colabora na Antena Desportiva da rádio Antena Livre, sendo a rádio uma das suas maiores paixões.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome