Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quinta-feira, Setembro 23, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sardoal | VI Trail “Terras do Sardão” dia 22 de setembro

A sexta edição do Trail “Terras do Sardão”, que decorrerá em 22 de setembro, no âmbito das Festas do Concelho de Sardoal, tem inscrições abertas até ao dia 8 de setembro.

- Publicidade -

A prova, que nos últimos anos se pautou pelo sucesso e pelo elevado número de participantes, será composta por dois trajetos de diferentes distâncias: Trail Longo (35 km); Trail Curto (17 km), contando ainda com uma Caminhada. O Trail “Terras do Sardão” integra este ano o Circuito Trail do Ribatejo e a Taça de Portugal da Associação de Trail Running de Portugal, obtendo a devida certificação.

O Trail é um tipo de corrida na natureza, com algum grau de dificuldade, por caminhos por vezes inacessíveis de qualquer outra forma que não seja apeada. Os percursos caraterizam-se por terem grandes declives, pequenos riachos com fundos rochosos, trilhos, veredas, entre outros tipos de piso com terrenos acidentados. Nesta modalidade os participantes competem de forma saudável, respeitando a natureza e os outros atletas.

- Publicidade -

Com organização do município sardoalense, o Trail “Terras do Sardão” conta com o envolvimento de diversas coletividades do concelho, ao nível do controlo e apoio logístico ao longo do percurso.

As inscrições podem ser efetuadas no site Trilho Perdido, em www.trilhoperdido.com. Mais informações através dos telefones 241 850 000 ou 241 851 431 (setor de desporto) ou pelo email: trail.sardao@sapo.pt.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome