Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Segunda-feira, Julho 26, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sardoal: Vereador do PS desolado com chumbo da maioria PSD a proposta social

A maioria PSD que gere a autarquia de Sardoal fez valer os votos dos seus 3 eleitos para chumbar hoje uma proposta-bandeira do vereador do PS, Fernando Vasco, uma medida que visava o apoio municipal na comparticipação de 120 euros por ano nos medicamentos para pessoas idosas.

- Publicidade -

“Revemo-nos na essência da medida e pretendemos aplicar uma melhor e mais abrangente. A proposta de regulamento que o vereador socialista apresentou  tem irregularidades, imprecisões e algumas injustiças. Apoiamos os idosos mas não com este regulamento. Está mal construído, tem contradições e é pouco abrangente”, disse o presidente da autarquia, Miguel Borges (PSD).

Fernando Vasco, vereador eleito pelo PS, não escondeu ao mediotejo.net a sua amargura  pela resultado de uma proposta que foi bandeira na sua campanha eleitoral autárquica de 2013, e que chegou a contar com o voto favorável do vereador Rui Serras, do Grupo de Independentes de Sardoal (GIS), mas insuficiente para contrariar os votos da maioria social democrata.

- Publicidade -

“Vejo esta votação com grande desânimo político. Não me passava pela cabeça. Andamos a discutir isto há um ano e hoje era o dia para aprovar uma medida social importante para os idosos e que podia demonstrar que o PSD de Sardoal não chumba todas as propostas que derivam da oposição”, lamentou, em declarações ao mediotejo.net.

O vereador socialista defendia um crédito anual de 120 euros para a população idosa de Sardoal, que assentava numa proposta de Regulamento Municipal de Apoio à Aquisição de Medicamentos da população Idosa, e onde cerca de 400 idosos poderiam ser englobados nesta medida, tendo Fernando Vasco feito as contas e referido que a mesma custaria aos cofres da autarquia cerca de 48 mil euros.

Também o vereador Rui Serras (GIS) disse que esta “é uma forma prática e direta de apoiar os idosos mais necessitados”, sendo os dois vereadores da oposição, no entanto, contrariados pela visão do presidente, Miguel Borges.

Tendo feito menção a “outros calendários”, e observado que o vereador socialista “teve muito tempo para elaborar um regulamento e apresentar a sua proposta”, Miguel Borges disse que a autarquia tem, com a Associação Dignitude, uma outra proposta “não só para apoio a idosos, mas para todos os que necessitam”.

“Estamos a construir no âmbito do Conselho Local de Ação Social e com uma série de parceiros experientes” na matéria, em rede nacional, “uma proposta mais justa e abrangente, e assim podemos apoiar os idosos mas também para quem tem menos idade e que também necessita”, disse Miguel Borges, que acrescentou que a proposta deverá rondar os 100 euros/ano mas que é flexível e poderá ser maior, sendo a comparticipação atribuída consoante as necessidades.

“O que propomos é que seja feito e apresentado um projeto mais vasto e mais bem trabalhado, com pessoas e entidades mais experientes sobre estas situações”, disse o autarca, tendo referido que gostaria de ter esta medida “já em janeiro” a funcionar.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here