Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quarta-feira, Outubro 20, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sardoal | Teclas do piano voltam a receber o mundo (c/ audio)

O mundo volta a tocar nas teclas do piano do Centro Cultural Gil Vicente com o regresso do Sardoal ao Piano ao concelho. A segunda edição da iniciativa começou no domingo e culmina esta segunda-feira, às 21:30, resultante da parceria entre o município sardoalense e a Academia Internacional de Música Aquiles Delle Vigne.

- Publicidade -

O evento relança o convite para o público assistir a “Grandes Concertos por Grandes Pianistas” que este ano chegam da Bulgária, Grécia, Lituânia e Rússia.

Na estreia do evento, em 2016, o palco recebeu seis concertos num programa de três dias, entre 10 e 12 de dezembro, com músicos de Portugal, Hungria, Noruega, Rússia e República da Coreia. Na altura, a húngara Monika Ruth Vida e o português Diogo Simões regressaram ao concelho depois de ali terem conquistado, no mês de setembro, o Prémio Sardoal Novo Talento 2016 durante a primeira edição do Encontro Internacional de Piano.

- Publicidade -

Diogo Simões no Sardoal ao Piano 2016. Foto: mediotejo.net

Este ano, o piano é tocado pelas mãos de Yoana Raycheva (Bulgária) e Grigoris Ioannou (Grécia), que atuaram no domingo, e por Marija Tamkeviciute (Lituânia) e Ksenia Kemova (Rússia), que atuam às 21h30 e 22h15 desta segunda-feira, respetivamente. As pianistas búlgara e russa são os regressos de 2017 e demonstram a habilidade que lhes valeu a conquista ex-aequo do segundo Prémio Sardoal Novo Talento 2017 no II Encontro Internacional de Piano, entre 30 de junho e 6 de julho.

O mediotejo.net falou com Miguel Borges poucos minutos depois do primeiro Sardoal ao Piano terminar e o presidente da Câmara Municipal do Sardoal apontou na altura o “gosto” e a “ambição” como dois pontos essenciais para levar o que “acontece nos grandes centros” a uma “vila no centro de Portugal com quatro mil habitantes”.

A qualidade dos músicos também foi destacada pelo autarca ao dizer que “podíamos fechar os olhos e estar em Sidney, Nova Iorque, Tóquio, Londres ou outra qualquer grande cidade do mundo e ouvir aquilo que de melhor se faz, ouve e toca ao piano”. Bom motivo para recordarmos um excerto dos concertos da última noite do Sardoal ao Piano 2016 e inspirar o público para a segunda edição que começou no domingo.

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome