Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Outubro 16, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sardoal | Teatro Nacional D. Maria II apresenta Darwinismo aos mais novos

Depois da subida ao palco da tragédia grega “Ifigénia” no passado dia 26 de novembro, o Teatro Nacional D. Maria II regressa ao Centro Cultural Gil Vicente este sábado, dia 21, às 16:00, com “A Origem das Espécies”. A segunda produção apresentada no âmbito da Rede Eunice inspira-se no Darwinismo e propõe uma viagem pela existência dos habitantes do planeta ao público infantojuvenil.

- Publicidade -

A Rede Eunice, assim nomeada em homenagem à atriz Eunice Muñoz, estreou-se no Sardoal no passado dia 26 de novembro com “Ifigénia”, a primeira das três produções do Teatro Nacional D. Maria II (TNDM) que sobem ao palco do Centro Cultural Gil Vicente durante a temporada 2016/17. Este sábado, será a vez de “A Origem das Espécies”, peça igualmente encenada por Tiago Rodrigues, diretor artístico da sala espetáculos mais emblemática do país.

O espetáculo dirige-se ao público infantojuvenil e inspira-se na Teoria da Evolução, apresentada por Charles Darwin na obra “Origem das Espécies”, que continua a gerar controvérsia na comunidade científica desde a sua publicação em 1859. A teoria revolucionária do naturalista inglês que colocou em causa, inclusivamente, as crenças religiosas defendia que as espécies se desenvolveram a partir de formas ancestrais comuns, à semelhança das ramificações de uma árvore.

- Publicidade -

Esta “Árvore da Vida” em que a evolução é ditada pela adaptação dos organismos vivos ao meio ambiente, sobrevivendo apenas os mais fortes através de um processo de seleção natural, estará certamente presente na peça teatral marcada por uma forte componente visual e sonora assegurada pelo vídeo de Mário Melo Costa, a música original e sonoplastia de Bruno Pernadas, os figurinos de Catarina Graça, a cenografia de F. Ribeiro, o desenho de som de Miguel Lima e o desenho de luz de Nuno Meira.

Carla Maciel, Crista Alfaiate, Marco Paiva e Paula Diogo asseguram a criação e interpretação deste espetáculo em que os mais novos embarcam numa reflexão sobre a existência dos habitantes do nosso planeta. A viagem com partida marcada às 16h00 será mais curta do que a realizada por Darwin a bordo do navio H.M.S. Beagle, entre 1831 e 1836, durante a expedição científica à volta do mundo que motivou a obra. O público pode embarcar pagando três euros pelo bilhete, que pode ser adquirido na bilheteira do Centro Cultural Gil Vicente.

A primeira temporada da Rede Eunice termina em maio com a peça “As Criadas”. O concelho irá receber mais seis produções no âmbito deste projeto de difusão e descentralização do TNDM em territórios de baixa densidade nas duas temporadas seguintes (2017/18 e 2018/19), confirmando as declarações do presidente da Câmara Municipal do Sardoal, Miguel Borges, no dia da assinatura do protocolo entre a Câmara Municipal do Sardoal e o TNDM, de que “interioridade não é sinónimo de inferioridade”.

Na mesma data, 26 de novembro, Rui Catarino, administrador do TNDM, justificou a seleção do Centro Cultural Gil Vicente para integrar a rota nacional da Rede Eunice – juntamente com o Teatro Municipal de Vila Real e o Teatro Municipal Baltazar Dias (Funchal, Madeira) – com “o reconhecimento da aposta que estes municípios fazem no desenvolvimento das suas comunidades”.

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome