Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Sábado, Novembro 27, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sardoal | Também os boletins municipais se reinventam em função da covid-19

A pandemia de covid-19 têm mostrado ser uma oportunidade (ou uma necessidade) para a reinvenção. Desde as empresas ao voluntariado, passando pelos conteúdos a comunicar pelos municípios, que precisaram de ser ajustados, acompanhando a atualidade, há todo um mundo novo a girar e o boletim municipal de Sardoal deu mostras de como se pode reinventar perante as novas expectativas e realidades. Com atividades culturais, desportivas, sociais e até religiosas canceladas, afinal com que matéria poderá preencher-se as páginas, por exemplo, de um boletim municipal? Foi o que fomos espreitar e pegámos no exemplo de Sardoal.

- Publicidade -

As atividades na Biblioteca Municipal foram suspensas mas há sugestões de leituras para estes dias de confinamento. E lança desafios como a partilha nos redes sociais de fotografias de animais de companhia. O Centro Cultural Gil Vicente, tal como outras salas de espetáculos, está encerrado mas sugere uma programação cultural gratuita por exemplo no site da RTP Play.

Relembra-se o passado e apresentam-se as novas ideias e desafios dando asas à criatividade. Dá-se voz a pessoas do concelho, como habitualmente, mas desta vez no contexto da pandemia de covid-19, como não podia deixar de ser. E pergunta-se sobre livros para ler em tempos de confinamento, discos para ouvir em dias de isolamento, filmes recomendados para ver ou rever e questiona-se sobre a forma como a cultura chega até nós neste momento.

- Publicidade -

O exercício físico também não é esquecido, aliás basta abrir um página na rede social Facebook, de um qualquer município, para aceder a imensos vídeos com gente a incentivar a uma aula de ginástica. Tenta-se perceber como as pessoas ocupam o tempo dentro de casa.

Contudo, a pergunta para um milhão de dólares é: o que mais lhe apetece fazer quando terminar este tempo de isolamento?

Já pensou nisso? Por certo que sim.

Relembramos que o Boletim Municipal de Sardoal chegou ao número 100 no ano passado, encerrando 20 anos de edição regular sem interrupções e sem paragens. Em exposição, no espaço Cá da Terra, estiveram painéis com a cronologia da história do Boletim ‘O Sardoal’, as capas mais relevantes, que marcaram uma nova identidade gráfica da publicação, assim como maquetes em processo manual e uma coleção de todos os números do Boletim, uma aventura que começava, sem interrupções, há 20 anos, com o primeiro número de ‘O Sardoal’ a sair em 1999.

Na verdade, o primeiro Boletim Municipal editado pela Câmara Municipal de Sardoal foi publicado em 25 de abril de 1982, elaborado por Luís Manuel Gonçalves. Até 1999, as publicações foram sofrendo alterações na sua periodicidade, número de páginas e tiragem de exemplares. Foi em dezembro de 1999 que surgiu o Boletim no figurino atual, passando a designar-se Boletim de Informação e Cultura ‘O Sardoal’.

Neste 25 de Abril, 38 anos depois, um boletim municipal diferente que também contará uma história sobre um mundo em cenário de pandemia.

Boletim Municipal de Sardoal. Créditos: CMS

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome