- Publicidade -

Domingo, Dezembro 5, 2021
- Publicidade -

Sardoal | TAGUS organiza visita aos espaços dedicados a ofícios e produtos artesanais

A TAGUS – Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior convida artesãos e produtores de Abrantes, Constância e Sardoal a visitar, no dia 14 de abril, às 15h00, dois espaços existentes em Sardoal dedicados aos ofícios tradicionais: Art Of – Espaço Partilhado para Artes e Ofícios e ao espaço de comercialização e promoção de produtos locais, o Cá da Terra. O ponto de partida, desta visita gratuita, está marcado para o Centro Cultural Gil Vicente.

- Publicidade -

A TAGUS tem dinamizado um conjunto de iniciativas dirigidas a artesãos e produtores, com o objetivo de compreender as suas dificuldades e definir algumas linhas de atuação para as colmatar.

Os interessados ficarão a conhecer as instalações do Art Of com uma oficina partilhada e equipada para a cerâmica, madeira e metal, ateliers, uma sala multiusos, outros espaços comuns, e os serviços, como o escritório virtual, em que é possível a domiciliação do negócio, impressões de documentos e receção de correspondência. Num segundo momento será apresentado o Cá da Terra, assim como as iniciativas regularmente dinamizadas no espaço. Esta atividade culminará com uma degustação de produtos locais.

- Publicidade -

Para integrar esta visita, inserida no âmbito do DLBC Rural, promovida pelo PDR2020, e cofinanciada pelos FEEI – Fundos Europeus Estruturais e de Investimento, através do Portugal 2020, deve efetuar inscrição pelo telefone da TAGUS (241 106 000) ou pelo sítio na Internet em www.tagus-ri.pt.

Esta é a terceira ação que esta Associação de Desenvolvimento Local realiza para o apoio às atividades artesanais, tendo dinamizado a 9 de fevereiro, em Constância, uma sessão de esclarecimento para abordar questões de licenciamento, enquadramento jurídico e fiscal dos ofícios tradicionais, segurança alimentar e processos de reconhecimento do artesão e de unidades produtivas artesanais, que mobilizou 65 participantes. Já a 24 de fevereiro, realizou um almoço convívio, em Martinchel, concelho de Abrantes, em que criou grupos de trabalho para identificar constrangimentos e delinear algumas medidas para os ultrapassar. Esta iniciativa contou com 35 produtos e artesãos.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome