Sardoal | Se Covid-19 não interferir, cerimónias pascais da Semana Santa iniciam a 29 de março

Sardoal, concelho de profundas tradições religiosas e de fé, é no período da Quaresma, da Semana Santa e da Páscoa que elas ganham maior relevo, realizando-se este ano de 29 de março as cerimónias religiosas (com a procissão dos Passos do Senhor) a 12 de abril (culminando com a Procissão da Ressurreição), que, no entanto, poderão vir a ser  suspensas, por causa da problemática com a doença Covid-19.

PUB

Questionado em reunião de executivo em relação à sua realização ou cancelamento, devido ao surto de coronavírus, o presidente da Câmara de Sardoal, Miguel Borges, disse esta quarta-feira que convidou o Bispo de Portalegre e Castelo Branco, o Bispo de Santarém e o Reitor do Santuário de Fátima para estarem presentes, esta sexta-feira 13, na reunião da Comissão Distrital de Proteção Civil, que decorrerá na vila. Dessa reunião poderão sair decisões no que concerne às procissões e cerimónias religiosas da Semana Santa de Sardoal e da região.

No entanto, Miguel Borges deixou claro que “não está prevista nenhuma decisão em relação às cerimónias religiosas da Semana Santa, nem está prevista uma ação concertada ou um conjunto de decisões que saiam” do encontro. “Vamos ouvir, questionar e refletir e depois decidir o que será bom para as nossas comunidades” acrescenta o presidente em declarações ao mediotejo.net.

PUB

Esta reunião da Comissão Distrital da Proteção Civil contará com a presença da Direção-Geral de Saúde e como presidente da Comissão Distrital de Proteção Civil, Miguel Borges convidou “todos os presidentes de câmara a estarem presentes e outras entidades que julguemos de interesse para ouvir o que vai ser dito, aquilo que a Proteção Civil tem para dizer, possíveis esclarecimentos e se for caso disso ser tomada alguma decisão” disse.

Recorda-se que em Braga, as tradicionais cerimónias pascais vão decorrer sem público. As procissões e concertos da Quaresma e Semana Santa de Braga foram canceladas e as celebrações litúrgicas previstas para a catedral vão ter lugar, mas “poderá não ser permitida a participação dos fiéis”, anunciou na terça-feira a Arquidiocese de Braga. Na sexta-feira poderá ser tornado público se as restrições chegam à região do Médio Tejo e à Semana Santa de Sardoal.

“O que importa é minimizar o risco de uma propagação, até porque temos o histórico de outros países. O que interessa é perceber o que cada um pode fazer para que um problema que pode ser gravíssimo no País, seja o menor possível. Tentando expor o menos possível as pessoas em contacto umas com as outras, tentando evitar que sejamos nós a promover situações onde o vírus pode existir” refere Miguel Borges.

O presidente não descarta a possibilidade, se for o entendimento da DGS, de “recomendar às pessoas para se deslocarem o menos possível. É as pessoas estarem o mais próximo possível daquele que é o seu circuito normal. Porventura, deixar de fazer alguns eventos que façam com que as pessoas nos venham visitar. Se nessas recomendações estiver o não incentivo a eventos que possam juntar certo número de pessoas estamos cá para não fazer e estamos preparados para isso”.

Por isso, o Município decidiu adiar o festival Sardoal Jazz, a Semana da Leitura e visitas de estudo da Universidade Sénior, a par do cancelamento da visita de estudo anual que envolve três municípios – Sardoal, Mação e Constância -, a países da Europa. Para 2020 a viagem estava planeada para visitar a Suíça e a Itália.

Contudo, se o programa se mantiver tal como está delineado, a Semana Santa de Sardoal inicia a 29 de março com as cerimónias religiosas com a Procissão dos Passos do Senhor, a celebração de maior imponência e dimensão. Inclui o Sermão do Encontro, na Praça da República. É, sempre, um momento de grande comoção de todos quantos assistem ao evento, abrindo as programações da Semana Santa.

Em edital a Câmara Municipal torna público que nesse âmbito o trânsito na vila de Sardoal irá estar condicionado e o estacionamento irá ser proibido nas ruas por onde passam as procissões, e onde se irão desenrolar atividades ligadas à quadra festiva.

Igualmente inserida nas celebrações da Semana Santa de Sardoal, a Procissão do Senhor da Misericórdia (ou dos Fogaréus) está agendada para o dia 9 de abril, havendo condicionamento de trânsito desde o Largo da Misericórdia, passando pela Praça da República até ao Convento St Maria da Caridade das 19h30 às 23h00. Todo o ambiente desta Procissão, conferido pelas luzes das velas e dos archotes (toda a iluminação das ruas é desligada), é muito místico e emocionante.

A juntar a isto, nas janelas das casas, nas varandas e escadarias do Convento de Santa Maria da Caridade, acendem-se mais de 600 lamparinas. São, também, expostos durante a Procissão os painéis do século XVIII com cenas da paixão pertencentes à Misericórdia.

No dia 10 de abril, sexta-feira santa, decorre o Enterro do Senhor antecedendo a Procissão da Ressurreição domingo de Páscoa (12 de abril).

Informa o Município que a interdição temporária de trânsito será coordenada conjuntamente com o apoio das Forças de Segurança (GNR) com fixação de vias alternativas.

PUB
PUB
Paula Mourato
A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).