Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Segunda-feira, Outubro 25, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sardoal | Santiago de Montalegre com obras de pavimentação e saneamento no valor de 600 mil euros

A câmara municipal de Sardoal aprovou um novo empréstimo no valor de 600 mil euros para a realização de obras de pavimentação e saneamento básico na freguesia de Santiago de Montalegre.

- Publicidade -

“As pessoas têm do direito a uma boa pavimentação para entrar em suas casas” referiu o presidente da câmara municipal de Sardoal, Miguel Borges (PSD), depois de aprovado um empréstimos de 600 mil euros para obras de pavimentação e saneamento básico em Santiago de Montalegre. O recurso ao crédito mereceu aprovação por unanimidade em reunião de Executivo, esta quarta-feira 14 de novembro.

O presidente recorda que no passado obras de arruamentos, pavimentação, requalificação de troços ou saneamento eram realizadas com recurso a fundos comunitários, mas “essa fase dos fundos comunitários para o ciclo urbano da água e para a mobilidade territorial” já passou. Ainda assim, a câmara irá “dar continuidade ao que foi iniciado no mandato anterior” garantiu, referindo Valhascos, Panascos, Casos Novos agora na freguesia de Santiago de Montalegre.  “A ideia é continuar e no próximo ano avançamos para outras localidades do concelho”, assegurou Miguel Borges.

- Publicidade -

Segundo o autarca, o Executivo social democrata assumiu o compromisso eleitoral junto da população de “até ao final do mandato resolver todos os problemas do saneamento básico no concelho” o que “não significa esgotos em todas as localidades” esclarece, falando de redes de águas e repavimentação. “Existem muitas roturas e condutas muito antigas que têm ser substituídas”, disse.

Miguel Borges dá conta de “um grande esforço financeiro” do Município sem recurso a apoio comunitário. No entanto, a gestão financeira da câmara permite “capacidade de endividamento que será utilizada a bem da população”. Um obra que tem fase de execução em 2019, inscrita no orçamento municipal de 2018 e também do próximo ano.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome