Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Domingo, Setembro 19, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sardoal | PSD questiona ministro da Administração Interna sobre a “não intervenção” dos GIPS da GNR

Os deputados do PSD questionaram o Ministério da Administração Interna sobre os elementos dos GIPS da GNR colocados no concelho do Sardoal “que foram solicitados a intervir no dia 1 de maio, mas não o puderam fazer por falta de meios para tal, designadamente um helicóptero e um veículo todo o terreno”. Nesta Pergunta Parlamentar os social-democratas quiseram também saber “quando estarão disponíveis todos os equipamentos necessários, designadamente os respetivos meios de transporte, para as equipas dos GIPS da GNR que estão no terreno com a missão de primeiro combate aos incêndios florestais”.

- Publicidade -

Num comunicado enviado à Comunicação Social, os deputados do PSD dizem ter “alertado, quer através de perguntas parlamentares, quer através dos debates que já ocorreram na Assembleia da República, para o atraso na preparação da época de combate a incêndios de 2018”.

“O PSD alertou para os atrasos no planeamento operacional dos meios e para a tardia aprovação da Diretiva Operacional, fundamental para que todas as entidades, públicas e privadas, cumpram as suas responsabilidades”, refere o documento.

- Publicidade -

O Partido Social Democrata recorda que, em 2017, “o Governo tinha prometido colocar mais militares no terreno. No entanto, no início do verão passado muitos dos militares formados saíram das Forças Armadas e a verdade é que chegou ao final a época de incêndios e os equipamentos de proteção individual nunca foram entregues”.

Segundo o comunicado enviado às redações, “os deputados que subscreveram a pergunta parlamentar tomaram conhecimento que no dia 1 de maio, o primeiro dia em que os GIPS da GNR estiveram no terreno em funções, o grupo colocado no Sardoal para a primeira intervenção, foi chamado a intervir mas não o pode fazer. A equipa helitransportada, que substituiu a FEB, não pode atuar porque o helicóptero não estava ainda disponível no local e a equipa terrestre não tinha transporte disponível”.

“Os alertas feitos pelos deputados do PSD tinham toda a pertinência e infelizmente a realidade veio a dar-nos razão. Temos uma equipa de 18 elementos colocados no Sardoal para a primeira intervenção, mas não possuem o equipamento necessário para desempenharem as suas funções”, conclui o comunicado.

Jornalista profissional há mais de 30 anos, passou por vários jornais diários nacionais, nomeadamente pelo 'Diário de Lisboa', 'Diário de Notícias' e 'A Capital'. Apaixonada pela profissão desde a adolescência, abraçou o jornalismo nas suas diversas áreas, desde o Desporto às Artes e Espetáculos, passando pela Política e pelos temas Internacionais. O jornalismo de proximidade surge agora no seu percurso.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome