Sardoal | PS acusa queixas sobre acessibilidades no cemitério

Reunião de CM de Sardoal

O vereador do PS deu conta de queixas de munícipes relativamente às acessibilidades no cemitério de Sardoal, durante a reunião de Executivo camarário de quarta-feira. Em causa as rampas construídas recentemente que, segundo Pedro Duque, dificultam a acessibilidade de cidadãos idosos e com mobilidade reduzida. Miguel Borges (PSD) admite o problema na acessibilidade mas garante que a Câmara Municipal fez tudo o que era possível para melhorar os acessos dentro do cemitério, construído num plano inclinado, com diversos socalcos.

PUB

Um munícipe sardoalense queixou-se da falta de acessibilidades no cemitério de Sardoal ao vereador socialista, Pedro Duque, lamentando “não poder visitar há meses a campa de um ente querido, devido às rampas recentemente construídas por ser difícil o acesso e até perigoso”.

O presidente Miguel Borges disse ter conhecimento e reconheceu a dificuldade daquele cemitério “bastante íngreme” explicando que “as alterações foram realizadas precisamente porque várias pessoas não conseguiam aceder às campas pela escadaria”, nomeadamente cidadãos em cadeira de rodas, explicou.

PUB

“Não há hipótese de fazer de outra forma pela estrutura que o cemitério tem. Para cumprir regras de acessibilidade o desnível tem de ser percentual e ali é completamente impossível”, garantiu o presidente.

“Fizemos uma intervenção de forma a que o acesso não fosse apenas por escadas… mas é muito difícil conseguir uma solução ideal”, reconhece o autarca. A dificuldade prende-se com o cruzamento do cemitério, na perpendicular, acessível apenas por rampa.

PUB

Ainda assim, Miguel Borges garante que a CM “não abandonou a ideia de realizar melhorias no cemitério”.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here