Sardoal | Programa Abem é um “programa justíssimo” e apoia já 3 famílias na aquisição de medicamentos

O programa Abem, programa a que o Município de Sardoal aderiu, estando entre os cinco municípios que o fizeram no país, está implementado há cerca de 1 mês no Sardoal, tendo já sido sinalizados os primeiros agregados familiares. Até ao momento 3 agregados familiares contam com o apoio deste programa na aquisição de medicamentos numa farmácia aderente da vila, disse Miguel Borges, presidente da CM Sardoal ao mediotejo.net

PUB

O tema surgiu na última sessão de Assembleia Municipal, que decorreu quarta-feira à noite, quando o deputado socialista Miguel Catalão Alves questionou o autarca sobre este programa e o seu regulamento, bem como quantas famílias já estariam a ser apoiadas pelo mesmo.

Miguel Borges, presidente da Câmara de Sardoal, explicou ao mediotejo.net que este “é um processo que é identificado e enviado para a associação Dignitude, é analisado também, e é feito um cartão”.

PUB

“O cartão chegou recentemente, há cerca de 15 dias, e as famílias neste momento já estão a usufruir deste programa de ajuda de medicamentos”, assumiu, fazendo notar que este é “um programa que vai crescendo à medida que as pessoas vão aparecendo”.

“Temos vários casos e fichas preenchidas para que o assunto possa ser analisado no núcleo executivo do Conselho Local de Ação Social (…) há um regulamento que diz que há um racional mínimo per capita para que o assunto possa vir a ser analisado, mas mesmo assim não quer dizer que com esses valores, a pessoa tenha apoio no medicamento”, explicou, notando que ao existirem outro tipo de ajudas numa outra área, poderá dar-se o caso de a pessoa não necessitar desta ajuda em concreto, e com isso, não a receber.

Como tal, é feito um estudo “caso a caso”. “É isto que estamos a fazer, cruzando os dados. A análise é feita caso a caso, pelas técnicas. Há uma proposta pelos técnicos de Ação social do município, que fazem as propostas, e que depois são decididas no Conselho Local de Ação Social, onde em conjunto fazemos essa análise”, explicou Miguel Borges.

Foto: mediotejo.net

Este programa só funciona com farmácias aderentes, “e só há relativamente pouco tempo tivemos uma farmácia que disse estar condições de entrar no programa Abem, pois teve de fazer alterações no programa informático”, salientou.

O autarca referiu ainda que em reunião da Plataforma Supraconcelhia do Médio Tejo, em Santarém, falou aos autarcas dos municípios da região e sensibilizou-os para “o bom que é este programa, para o justo que é”, reconhecendo que “houve muito interesse, já partilhámos os regulamentos com municípios de vários pontos do país”.

Na sala do Centro Cultural Gil Vicente irá acontecer “brevemente” uma reunião da Plataforma Supraconcelhia do Médio Tejo, tendo sido convidados elementos da associação Dignitude para apresentar o programa aos municípios desta região.

O programa Abem é o primeiro programa solidário da Associação Dignitude, uma instituição particular de solidariedade social, que nasce da parceria entre o setor social – Cáritas Portuguesa e Plataforma Saúde em Diálogo e o setor da saúde – Associação Nacional das Farmácias e Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica.
Tem por missão desenvolver programas solidários de grande impacto social que melhorem a qualidade de vida e o bem-estar dos portugueses.

Os beneficiários deste instrumento são pessoas que se encontram numa situação de carência económica e não conseguem comprar os medicamentos que precisam. A cada beneficiário é atribuído um cartão que lhe permite aceder aos medicamentos prescritos em qualquer farmácia do país, sem mais burocracias e com a dignidade que merece, lê-se no site da associação.

PUB
Joana Rita Santos
Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres: o conhecimento e o saber, a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.
PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).