Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Segunda-feira, Setembro 20, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sardoal: Prevê-se fim-de-semana de folia nas Festas do Concelho

Da música à arte contemporânea, dos saberes antigos aos sabores tradicionais, do hipismo ao passeio de Chapa Amarela, da feira do livro ao encontro de filarmónicas. Sardoal está em festa até domingo, dia 25. Mas até lá há muito que visitar, apreciar e, obviamente, há que acompanhar o ritmo sardoalense por estes dias. Esta noite ao som dos Diabo na Cruz.

- Publicidade -

A Mostra de Saberes e Sabores e a Feira do Livro, no átrio da Casa Grande, recebem ao fim da tarde quem vier com vontade de espreitar as ruas com expositores de artesanato, produtos regionais sardoalenses e dos concelhos vizinhos de Abrantes, Mação, Constância, Vila de Rei e Sertã, as várias iguarias, os enchidos, a doçaria e os vinhos, e até produtos de origem biológica por ali há. Sim, também lá encontra a roulotte das farturas e do algodão doce para os pequenos, bem como os estabelecimentos de comércio local que também estão prontos a servir os visitantes.

A arte contemporânea também está bem vincada nesta edição das festas do concelho. O trabalho artístico “Frágil Colmeia” une as artes plásticas à religião através das instalações artísticas, com pintura, escultura e som, de Engrácia Cardoso, Délia de Carvalho, Sara Ivone e Fátima Teles em quatro capelas da vila. O ponto de partida é no Centro Cultural Gil Vicente, onde, no espaço Cá da Terra, também se pode dar uma vista de olhos à exposição ‘Era uma vez…’, que conta com ilustrações de Francisco Sousa,  adaptando, em banda desenhada, as várias lendas das quatro freguesias do concelho de Sardoal. Estará patente até março de 2017.

- Publicidade -

O certame abre este sábado por volta das 15h00, e pelas 16h30, no Centro Cultural Gil Vicente, começa o 9º Encontro de Filarmónicas, com participação da Sociedade Filarmónica União Agrícola de Pinhal Novo, Associação Filarmónica Montalvense e Filarmónica União Sardoalense.

O desporto não fica de parte. A Taça da Amizade vai ser disputada pela equipa de Venda Nova e pelo Grupo Desportivo de Alcaravela (Parque Desportivo Municipal), pelas 15h30.

Já “Os Duros” vão estar prontos para umas aceleradelas a partir das 18h00, com um Passeio da Chapa Amarela.

A animação musical e a dança tradicional começam às 18h30, com atuação do Rancho Folclórico ‘Os Resineiros’ de Alcaravela na Praça Nova, seguindo-se os cantares do Grupo A Bela Serrana (21h00).

E chega a vez de ‘Dona Ligeirinha’ dar o ar de sua graça, mostrando-se um pouco do que é a ‘Vida de Estrada’, e como os ‘Loucos estão certos’ os Diabo na Cruz vêm cantar em tom rockeiro, dando uns toques na música tradicional portuguesa. E ‘Virou!’ a partir das 22h30, na Praça da República.

Domingo é o dia D. O derradeiro fim das festas sardoalenses, a encerrar com o tradicional Festival Hípico a acontecer de manhã a partir das 10h00.

A Mostra e a Feira do Livro continuam abertas, e na Praça Nova será a vez de o Grupo de Cantares Barquinha Saudosa virem cantar a tradição.

E por falar em tradição, às 22h00, o Fado sai à rua no domingo, com Joana Cota, na Praça da República, a encerrar os festejos da vila que completa 485 anos de história.

E como disse Miguel Borges, autarca sardoalense, ao mediotejo.net, “o São Pedro está a ajudar. Vamos ter umas boas festas, com um bom programa”.

O autarca refere que as “atividades são diversificadas desde a música, à gastronomia, artes plásticas, desporto. Tudo isto está bem presente nas nossas festas”.

Tudo razões para visitar este certame, aliás, como disse o presidente da Câmara: “até ao próximo domingo todos os caminhos vão dar ao Sardoal”.

 

Fique com alguns registos da inauguração das festas do concelho, ontem, no dia do Feriado municipal.

 

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome