- Publicidade -
Segunda-feira, Dezembro 6, 2021
- Publicidade -

Sardoal | Posto de Atendimento do IEFP assegurado na Loja do Cidadão

Um Protocolo de parceria entre o Município de Sardoal e o Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) foi aprovado por unanimidade, na última reunião de executivo camarário realizada no dia 12 de fevereiro. O Protocolo assegura a instalação e o funcionamento de um Posto de Atendimento do IEFP na Loja do Cidadão de Sardoal.

- Publicidade -

O serviço será prestado por um Técnico, todas as quintas-feiras de manhã, no Balcão Multisserviços, evitando, deste modo, que a população do Concelho se tenha que deslocar para ter acesso aos serviços do IEFP.

A Loja do Cidadão abriu em Sardoal com “os serviços públicos da Autoridade Tributária, Segurança Social e o Espaço Cidadão” lembra o presidente da Câmara Municipal de Sardoal, Miguel Borges.

- Publicidade -

Mas o Município criou “um espaço Multiserviços, um conceito que criamos para a nossa localidade com esta base; há serviços públicos de proximidade que não precisam de estar todos os dias de balcão aberto no Concelho, nem financeiramente é rentável. As pessoas podem utilizar esses serviços de tempos a tempos. O que queremos é que as pessoas se organizem. À quinta-feira vai estar o IEFP, fazendo atendimento como faz em Abrantes. Se houver uma urgência as pessoas vão a Abrantes se não esperam por quinta-feira. Com isto conseguimos ter mais serviços do que aqueles que tínhamos”, explicou Miguel Borges aos jornalistas após a reunião de Câmara Municipal.

O referido Protocolo será assinado na Loja do Cidadão de Sardoal, no dia 18 de fevereiro, pelas 11h00, e contará com a presença da Delegada Regional de Lisboa e Vale do Tejo do Instituto de Emprego e Formação Profissional, Isabel Henriques.

É igualmente neste dia que a Loja do Cidadão de Sardoal comemora quatro anos desde que abriu ao público, sendo, também por isso, um dia de especial relevância para o Município e para os sardoalenses.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome